sábado, 24 de maio de 2014

A Psicologia e As Laranjas Podres


Na minha casa eu tenho um pé de mexerica, ou seja, uma mexeriqueira; e como pé, o que ela faz, é dar mexericas – Óbvio!

Mas eu observei que ela estava muito carregada de frutas, e consequentemente caem seus frutos porque apodreciam no pé.

Então cheguei para minha mulher e disse: vamos colher os frutos porque estes que apodrecem não prestam para nós comermos.

E coloquei uma escada porque alguns se faziam altos, e não os alcançavam. Muitos dos frutos sua aparência estavam perfeita, entretanto alguns já se mostravam com podridão, visto passaram do ponto de colher.

Eram muitos e eu não estava dando conta de coloca-los todas em minhas mãos. Então pensei: o melhor seria coloca-los numa vasilha grande para que não ocupassem todos os espaços da casa.

Escolhi as mais bonitas e maduras, coloquei-as na geladeira para que pudessem permanecer mais tempo, a fim de aproveitarmos bem todas sem que pudéssemos perder nenhuma.

Contudo, para minha surpresa, passou só dois dias, e muitas delas já haviam entrado em estado de putrefação.

Logo as podres empestaram as outras que estavam boas, e até mesmo algumas que nem haviam-se amadurecidas, ainda verdes, estavam entrando em podridão.

Pensei logo: o que fazer para que as verdes não apodrecessem?
Ah, já sei, vou jogar fora as podres, porque eu perderei toda a colheita e nos bons frutos, não poderia usufruir dos sabores que neles contem.

E foi isso que fiz! Imaginando que logo eu poderia comer daqueles que permaneciam em seu estado normal.

O problema das mexericas não eram que todas faziam-se podres, eram algumas que estavam no seu pior estado apodrecido pelos radicais livres que as cercavam.

Algumas não conseguiam ficar no pé e caiam-se no chão, outras no próprio pé apodreciam-se, e por fim, outras tornar-se-iam podres juntos das outras boas.

Assim é a psicologia, não é que todos são mexericas podres, mas no meio de algumas, podem tornar-se, no pior estado putrefato.

“Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.

E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.

E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;

Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;

Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;

Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem”.


Romanos 1:26-32






http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/ * Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.