terça-feira, 7 de abril de 2015

O Homem racional e sua doença



O homem é capacitado de mente racional seguido de emoções onde estas podem torna-lo presas, quanto livre se ele souber administrá-la.

Muitos conceitos podem fazer com que este homem psicologicamente fique aprisionado, pois entende que se fizer o que sua mente já influenciada pelos oradores, ou pelo meio que vive se agir com uma ação ou atos contra o que aprendeu estará contra o seu conceito adquirido.

Os pensamentos o levam para um posicionamento de não querer ser de outro jeito, visto aprendeu, às vezes até indiretamente que aquilo não condiz com que aprendeu.

Dentro desse contexto de auto refúgio aos seus princípios, ele rejeita outro aprendizado de novas crenças.

Deve-se então haver uma conexão entre o racional e uma mente já treinada na formação construída em anos de ensino, a fim de conseguir aceitar outros conceitos.

Caso não haja essa individualidade ao referente no querer saber mais, quanto aceitar novos ensinos, isso se torna uma patologia psicológica.

O pressuposto de que o homem entende quase tudo, mas não aceita é evidente. Contudo, não aceitar o lógico, o certo, o real e o concreto, passa ser uma doença.

Muitos dos casos das doenças aumentarem e progredirem-se estão relacionados do não asilar o que os médicos recomendam, tanto como os terapeutas aconselham serem feitos.

Porém no campo religioso, no estudo das Escrituras Sagradas também existem padrões há serem seguidos que inadvertidamente ou simplesmente porque não quer, interpreta da sua maneira, e, portanto o sujeito estará talvez irracionalmente preso nos seus dogmas “intrínsecos” pelo seu querer.

Sua irracionalidade ante a prova já não o lhe satisfaz, pois rejeita de
antemão uma nova descoberta.

Isso é muito comum acontecer no meio evangélico, mas não somente neste, até entre muitos cristãos, ateus etc., porque pensam muitos assim: “tem que ser do meu jeito, e o meu querer é que prevalece”.

Não percebe sua insensatez visto foi treinado por muitos dos pastores hipnotizando-os aos ditames da sua visão distorcidas pela suas própria cobiças e perversões escriturísticas.

Não conhecemos este por ai? Não vemos propriamente este até com autoridades resultantes mostrar do que já conseguiram, e, então com suas habilidades avaliam-se e demonstram-se estarem supostamente certos aos outros, tornando muitas presas fáceis?

Pessoas são aprisionadas pelas suas emoções porque o racional não funciona, e quando pensam são locadas a não fazerem isso.

Estamos vendo aqueles que mesmo tendo capacidades, supostamente intelectuais, doutores, advogados, médicos, enfermeiros, etc., serem mutilados pelos cérebros daqueles que hes influenciam para adotarem tal adequação conceitual dentre religiões, sem mesmo darem o trabalho de investigar se o que dizem está realmente contextualizado ou essencialmente certo escrituralmente.

São várias estratégicas que os oradores usam, até comportamentais, para fazer seus ouvintes acreditarem mesmo que não seja provado nada. É o chamado processo de repetição, sugestão e dramatização; são os ditos, atores do imaginário fantástico.

Eles atuam pelas suas emoções! Falam, dissertam e comandam como vcs devem-se comportar diante de novos ensinos: “não aceite, não acredite, porque progredimos!”.

Entretanto os envolvidos nesse sistema não percebe o mal que está sendo colocando nas suas mentes, através das suas emoções.

A saúde muitas vezes está relacionada ao comportamento, e suas atitudes mostram-se doentes quando não consegue aceitar o fato quando apresentado. Mas não é uma doença às vezes percebida, não, pois muitos até pensam que estão felizes dessa forma sem conhecer a verdade.

Mesmo vivendo entre as distorções e erros, não entendem que a estrutura da sua personalidade já está comprometida, visto são outros que domina.

É como uma criança que quando queremos algo com ela, oferecemos um prêmio e ela age em conformidade conosco. Percebeu?

Sua situação está degradante, porque não se faz ouvir, meditar, raciocinar, duvidar e até o ser crítico.

São os chamados: asilamos tudo. Não importa se meu pastor, meu padre, meu, meu..., tá dizendo o certo; eu quero; eu sou assim mesmo; sua emoção já não representa seu cérebro, sua mente.

Conclusão

Os que assim procedem, não entendem essa mensagem porque já não lhes agrada, porque sua emoção já está dominada pelos seus administradores. São como os pássaros na gaiola, estão presos cantando diariamente as mesmas canções, e comem do mesmo alpiste.

Basta para eles receberem um elogio e suas emoções já estão em comum acordo com eles, e, portanto acolhem o que dizem e fazem.

Muitas vezes é o simples dizer, “nossa como vc cresceu financeiramente!”. Então esquecem todos os questionamentos.

O tratamento para esses retardos deve-se ser gradual, deve atingir por mais difícil que possa ser o mais profundo conjunto programa estabelecido propriamente assertivo.

Uma mente perturbada pelos valores errados é difícil de serem tratadas; mas não impossível. Basta essa mente ser levada para entender em que contexto está ela vivendo e como se deve entender outro contexto, seja esse no foco de livros, de vida e religioso. [G].

"Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência." 1 Timóteo 4:2

http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/* Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.