sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Uma Criança refugiada afogada e o homem de colarinho branco


O mundo presenciou a morte desta criança afogada tentando refugiar-se na Europa. Porém, o que me chama mais atenção não é somente sua morte, pois foi um fato muito triste, e meus olhos encheram-se de lágrimas por esse trágico acidente, mas a maioria das pessoas darem mais a atenção aos animais do que ao ser humano.

Deus amigos ama a natureza, contudo, não veio salvá-la.
A vida é cheia de muitas coisas que nos levaria a pensar nisso: o homem é o ser mais completo que existe em meio à natureza, um dos fatores mais importantes, é saber raciocinar e pensar.

O intuito de ajudar os animais é louvável e isso é indiscutível quanto importante, mas aos seres humanos isso poderia ser mais significativo.

O animal doméstico nos serve e nos preenche de carinhos, entretanto não raciocina. Daí, sua salvação ao eterno não faz de importância.

Parece cruel essa afirmação, mas é a realidade diante dos escritos proféticos, ou seja, da Bíblia.

Ela não apresenta que os animais serão salvos. Acredito porque lhes falta à consciência e o lógico a razão.

Então, melancolicamente podemos até sentir a necessidade de protegê-los uma vez que não exista nada que possam fazer por si mesmo.

Recebemo-los nos nossos lares, e compreendemos que sua existência depende exclusivamente de nosso compromisso com eles.

Quantas vezes eles nos esperam que os alimentemos. Não conseguem nem limpar onde dormem. Tantas gentes trabalham por eles, um fato percebido por todos.

E as pessoas, as crianças? Elas são desprotegidas, pois necessitam de nossa ajuda porque são quase inconscientes e não sabem o que fazer com suas escolhas, uma vez que não têm, idades suficientes para assim decidir dela.

Quão importante é o ser humano, pois Jesus Cristo deu sua vida por elas; e mais: disse que o reino dos céus pertencia a elas.

O problema está nos homens que são egoístas, que não dividem as coisas porque se acham no direito de exercer poder sobre elas – então dar-se os trágicos problemas da humanidade.

Jesus censura-os: “Vós não sabeis de que espíritos são!”.

É, companheiros, o espírito do mal que permeiam a sociedade que só se veem entre o progresso sem dá a devida à atenção aos necessitados, crianças nossas.

Crianças desprotegidas e dependentes de homens inescrupulosos pelas suas ganâncias.

Homens que querem leis, mas eles mesmos não as obedecem – leis de amor aos semelhantes.

Homens que andam de terno de gravata de colarinho branco – sim, até os religiosos minha atenção está voltada!

Quem disse que eles são melhores? Talvez os piores, pois defende suas causas, mas com um forte desejo de tirar o pouco do que muitos pais de famílias possuem que são alimentares seus filhos (suas crianças).

Então sociedade corrupta e egoísta o que vocês irão fazer para as crianças? Irão deixa-las nas mãos de tais homens? Homens que só almejam seu bem: estão? Homens sem razão porque sua necessidade é ganhar e galgar em cima dos seus prazeres – dormir confortavelmente no colchão macio, numa das casas cheias de móveis luxuosos, carros novos e tudo mais...

Ah, para esses, isso, a morte desta criança pouco significa! Seus filhos estão bem protegidos, quem sabe numa boa escola, ou talvez fora do país – quem sabe nos Estados Unidos estudando numa escola ou universidade de renome internacional!?

Ah, os ditos homens de colarinho branco, dentre eles, os religiosos não escapam.

Quem dera que teu compromisso não só fosse com sua causa, mas com as causas das crianças que necessitam da tua ajuda.

Homens que se você abrir seu guarda roupa, ou seu closet, verão muitos ternos, muitos sapatos, camisas e gravatas.
O que esses homens precisam aprender: 

Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar. (Mateus 18.6)
.
Não nos enganemos a esse respeito, pois suas vidas são somente em resultados.
Eles esquecem-se que somente quando tornar-se como criança (humildade), é que poderá alcançar o reino de Deus – (verso 4).

Assim como os pastores da antiga aliança que tiravam os dízimos, porque era recomendado para alimentar os levitas, órfãos e viúvas. 

Hoje fazem para proteger-se no sentido de serem fortes prósperos – não escapa um sequer![]

Deus tem uma inimizade contra vocês: “não estão sendo sinceros, pois não protegem os órfãos e as viúvas”.

Não existe esse negócio de levitas atuais uma vez que o sacerdócio acabou: "O véu rasgou-se de cima abaixo".

O que hoje poderia haver: são, o diaconato e presbitério. Nada mais que isso!

Mas o fato aqui está envolvido o de salvar almas – crianças que perecem em meio ao intrigante valor trocados, os de bem está – eu.
Sim, o eu e nada mais de importante, pois o material é que importa e o vivido homem (criança) fica para depois.

Mesmo no campo de salvação o interesse não muda.

Muita gente parece não enxergar que o que importa não é somente a salvação, mas o homem em si.

Pois bem, se salva o homem e outro se perde. [G].




Um blog abaixo da média, mas além dos fatos.
http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/*

 Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.