segunda-feira, 28 de abril de 2014

Igreja de Loadicéia: Pão, Circo e Heresias. A Igreja que não quer sofrer.





Nota: Deus deixa seus filhos sofrerem para ver se eles podem ou não vencer suas vontades. Veja, todos sem exceção poderiam desistir e ser homens supostamente normais como qualquer outro homem que quisesse ser. Mas, como Deus provaria aos outros, ou até aos próprios demônios que eles são fiéis mesmo de corações?Por isso, Deus permite a provação e permite o livre arbítrio de ele decidir querer ou não servir a Deus e passar pela prova. Veja que Deus não tbm  intervem se o quer ou não deixar servi-lo. Embora no passado interveio porque ainda não havia a graça, hoje não age assim. Antigamente era conhecido como Deus guerreiro, pois fazia guerras com nações desobedientes. Contudo, quisera que os homens fizessem essa guerra e essa escolha; isso nos mostra que Ele almeja que o homem cumpra seus propósitos. Entretanto tbm permite que o homem vá ou não a guerra. Por que isso? Ora, lembremos do céu, onde Satanás decidiu rebelar-se e levar a terça parte os anjos com ele. (Apoc.12), e como poderia provar que Ele não é um Deus bom, e que permite os seres servi-lo ou não com suas próprias decisões se não os deixassem rebelar-se? Como poderia provar aos anjos e aos homens que eles tem livre arbítrio se interver-se em tudo, visto não sofreram, pois foram salvos na hora exata? Alguns poderia alegar que eles sabiam que iriam serem salvos e com isso decidiram passar por essas provações, tomo como base Deus atuaria no momento certo. Portanto, às provações mostra-nos a fidelidade dos homens para com Ele (Deus) e ainda que é uma questão de escolhas e não de autoridade suprema. Até mais!



http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/*


Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.