segunda-feira, 15 de abril de 2013

A Política dos Espíritos do Além


                                                            
Segundo o livro as armadilhas do poder não há quem não se achegue a uma previsão, Alá do “além”, onde  os políticos costumam até estender a sua mão para que se olhe o decifrar das linhas, submetendo-se a cartas ou búzios.

E conta ainda uns casos de bruxaria que um dos atores, que indiretamente, que veria numa suposta aparição da candidatura de Jânio Quadros iria ressurgir dos mortos. O misticismo era um dos focos da política no passado e acredito ser ainda hoje.

Sempre havia aqueles que procuravam um místico que poderia ler as mãos; a previsão do quiromancista Sana Khan, sobre Jânio, quando ele havia voltado dos Estados Unidos parecendo o Presidente Abraham Lincoln, por haver deixado a barba crescer era lembrado.

Dentre esses políticos em Brasília, havia aqueles que recebiam os adivinhos na Casa da Dinda e em outros lugares.   Certa vez um desses bruxos disse: “Você vai assumir a presidência”. E Tancredo, ganhou mesmo!  O mais obscuro ai é que, o poder da máquina poderia aliciar votos. Outro, que mesmo achando que ia sair do impeachment e reeleger-se presidente de novo “o efeito Araxá não se repetiu”. Isto é, não se elegeu presidente de novo. 

Quando agente ler o folclore envolvido nas lendas urbanas esotéricas, percebemos que, muitas das previsões não foram confirmadas pelos agentes místicos. Uma delas apresenta-se aqui: “Os guias me dizem que só existem vitórias em seu caminho”, o Pai de Santo Wilson Nonato para o Presidente Sarney, quanto a sua volta ao governo presidencial; não aconteceu!

Conclusão: Muitas das coisas “da bolsa do além” não se consolidaram por seus guias, e nem seria coisa permitida por Deus; haja vista, Ele não aceitar tal procura e ainda abominar essa aceitação: "Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás, como o SENHOR teu Deus". (Deuteronômio 18:10-13)

 Com informações do Livro - As Armadilhas do Poder.