quarta-feira, 3 de julho de 2013

Carta à Igreja de Laodicéia


                    
 Introdução
     A cidade de Laodicéia como quase todas são geralmente grandes, tinha os polos da sua riqueza em indústria e comércio. Muito se produzia lãs e qualidade especial pelo seu grande trabalho.

     Ela ficava mais ou menos de Éfeso uns 160 km, naquela época houve um grande terremoto que devastou por completo, sobrando somente às suas ruínas. O imperador era o cruel Nero, por volta do ano 60 d.C., Sendo reerguida por grandes homens ricos que ali se encontrava, fruta da prosperidade do ambiente.

   Um dos trabalhadores Epafras dessa cidade a qual se preocupava muitíssimo, foi um dos fundadores da Igreja de Laodicéia. Paulo assim declara: “Saúda-vos Epafras que é dentre vós, servo de Cristo Jesus, o qual se esforça sobremaneira, continuamente, por vós nas orações, para que vos conserveis perfeitos e plenamente convictos em toda a vontade de Deus. E dele dou testemunho de que muito se preocupam por vós, pelos de Laodicéia e pelos de Hierápolis.” (I Tessalonicenses 4.12 e 13).

   Muitos outros ajudavam na propagação do Evangelho como dá igreja, Lucas, o médico, e também Demas. Uma das que hospedava a igreja de Laodicéia na sua casa era Ninfa, como também um dos que ministravam era Arquipo (versos 14, 15,16 e 17).

   O Apóstolo Paulo se preocupava muito com essa igreja e escreveu essa carta aos colossenses para alerta sobre o desenvolvimento e cuidado. (verso 16).
   Laodiceia representa a “prosperidade falida” quanto à riqueza material, bem, e a espiritual, o caos do mal. O mesmo que acontece hoje nos últimos dias. Uma igreja soberba, superficial, arrogante, indieirada, com obreiros fraudulentos, promíscuos, com o farisaísmo no coração e na mente. Aqueles que gostam de aparecer nas mídias e no camarim da luxuria e da perversão das aparências.

O Termômetro dela: Nem Frio Nem Quente = À Morna

     É aquela que tem no seu hospital no leito, aquele doente que anda meio febril, sem ser distinguida por certo sua doença. Ou seja, o acomodado, o indiferente, o sem partido, os que só andam na base do lucro. Pois bem, a ti é dito: “eis morno”, vou te jogar para fora da minha boca, pois no meu estomago estais fazendo muito mal. Estais em cima do muro e não sabes para que lado deva ir.

     Os corações desses é um mistério inatingível, porque sua temperatura é resultado de uma doença sem definição certa. “Não sabem se vão ou se ficam”, tem medo que possa ser descoberto e com isso seja mostrado sua verdadeira face: “sou religioso”.
   Se fossem frios como Tiatira poderiam chegar-se a arrepender-se, e se fossem quentes, como Filadélfia, exalaria seu calor. Mas são como uma comida requentada que por vez está azeda.

   A Igreja de Laodicéia é uma igreja de aparência que reflete sua luxuria e seus desejos. É como uma mulher que para ir a uma festa se prepara toda, como maquiagem e o melhor das roupas. Passa batom, base, brilho, pinta os cabelos e seus cílios, veste uma roupa brilhante, para parecer mais bela aos olhos de quem ver. Porém depois da festa, volta cansada, triste, magoada e manchada com o pecado que tomou como vaidade. “Somos ricos, estamos bem de vida e temos tudo o que precisamos” (Apocalipse 3.17).

   Rica de misticismo, de falsos milagres e curas. E ainda alega ser de Cristo. Prospera escandalizando o mundo secular, fazendo como que, aqueles que querem entrar não entre. “Ai do mundo por causa das coisas que fazem com que as pessoas me abandonem! Essas coisas tem de acontecer, mas ai do culpado!” (Mateus 18.7).

   A Igreja Remanescente é aquela que guarda o que Jesus ordenou que fizessem, “Eu sei o que vocês estão fazendo. Sei que tem pouca força. Vocês têm seguido os meus ensinamentos e tem sido fiéis a Mim. Eu abri diante de vocês uma porta que ninguém pode fechar” (Apocalipse 3.8 BLH). Laodicéia é muito idêntica às cinco virgens loucas que, não se aperceberam que deveriam levar azeite de reserva para não permanecer no escuro (Mateus 25.3). Rica nas lãs que produziam. Mas, esquecida de quem deu o algodão que a tornou prospera. E passa a beber o cálice do vinho da sua luxúria. “Ela não compreendeu que fui Eu que dei trigo o vinho e o azeite, fui Eu que lhe dei muitos presentes de prata e de ouro, que ela ofereceu aos deus Baal [ídolos]. Portanto, quando chegar o tempo da colheita, eu tomarei dessa mulher o meu trigo e o meu vinho e levarei embora às roupas de LÃ e de linho que tinha dado para ela vesti.” (Oséias 2.8 e 9).

Rica da sua prosperidade

    Bate palmas, pulam, gritam, dá glória a Deus, usa o nome de Jesus para adquirir riquezas e mais dinheiro. Porém Deus diz: “Conheço a tuas obras...” (Apocalipse 3.15).
     São homens cuja família anterior conheceu a verdade do poder de Deus na atuação do Espírito Santo, mas por causa da ganância do prazer, o coração amor o dinheiro mais do que o próprio Deus. Tentam mostrar a todo custo que suas igrejas foram instituídas por Deus. São aquelas que para mostrar-se forte usaram e usam da sua maneira o poder da pentecoste, como também do neopentecostalíssimo com uma autoajuda do entusiasmo. Admitem e alegam está com o Espírito Santo, pois afirmam receber os dons de línguas estranhas. Laodicéia até quando irás enganar-te com tua arrogância de achar-se rica? “Mas não sabem que são miseráveis, infelizes, pobres, nus e cegos” (Apocalipse 3.17 última parte).

 Falsos Pastores, Falsos Profetas e Falsos Mestres

    Homens que desvirtuam o caminho da verdade. Que pensam mais de como obter benefícios através das suas igrejas. “No passado apareceram falsos profetas no meio do povo, e assim também vão aparecer falsos mestres entre vocês. Eles ensinarão doutrinas destruidoras e falsas e rejeitarão o Mestre que os salvou. E isso fará com que caia sobre eles uma rápida destruição” (2 Pedro 2.1).  Pois são amigos, esses homens... encheram-se de orgulho, de avareza e de cobiça. Colocando dentro da fé cristã e acima da Palavra de Deus, à Bíblia, seus desejos malignos. Assim diz o Senhor: “... imorais... e por causa desses falsos mestres muitas pessoas vão falar mal do Caminho da verdade. Em sua ambição pelo dinheiro, esses falsos mestres vão explorar vocês, contando histórias inventadas. Mas faz muito tempo que o Juiz está alerta, e o Destruidor deles está bem acordado” (2 Pedro 2.2e3).  Não querem admitir a verdade escriturística para poderem roubar a lã das ovelhas que não sabem que rumo tomar. Assim diz o Senhor: “- Ai de vocês, autoridades, eu deixam que o meu povo seja morto e espalhado! Vocês não cuidaram do meu povo, mas o espalharam e o fizeram fugir. E agora eu castigarei vocês por causa das maldades que tem feito. Sou Eu, o Senhor, quem está falando” (Jeremias 23.1e2). Mas uma vez Deus diz: “- Homem mortal, fale contra as autoridades que governam o meu povo de Israel [tanto literal como espiritual]. Profetize contra elas [nação e igrejas falsas] e diga que Eu, o Senhor Deus, estou dizendo o seguinte: ‘Vocês, autoridades, são os pastores de Israel. Ai de vocês, pois cuidam de vocês mesmos, mas nunca tomam conta do rebanho! Vocês bebem o leite das ovelhas, usam a sua LÃ para fazer roupas e matam e comem as ovelhas mais bem tratadas, porém não cuidam do rebanho [povo de Deus]. Vocês não tratam as fracas, não curam as doentes, não fazem curativos nas machucadas, não vão buscar as que se desviam, nem procuram as que se perdem. Pelo contrário, vocês tratam as ovelhas [povo] com violência e crueldade... Minhas ovelhas andam espalhadas por toda a parte. Ninguém busca essas ovelhas, ninguém procura encontra-las. – Pois bem, pastores, escutem o que Eu, o Senhor Deus, estou dizendo: Juro pela minha vida que é melhores vocês me escutarem. Por não terem pastor, as minhas ovelhas foram atacadas, mortas e devoradas por animais ferozes [homens maus]. Os meus pastores não foram procura-las. Eles estavam cuidando de sim mesmos e não das ovelhas. Por isso, vocês, pastores, prestem atenção. Eu, o Senhor Deus declaro que estou contra vocês. Tirarei de vocês minhas ovelhas e não deixarei que continuem a serem pastores. É não deixarei que sejam os seus pastores que só cuidam dos seus próprios interesses. Livrarei as minhas ovelhas do poder de vocês para que vocês não possam devorá-las” (Ezequiel 34.2-10).

Somos ricas de Milagres, Curas e Ciência

   Laodicéia, até quando não ouvireis a voz do Senhor? Tu achas que podes fazer magia, falsas cirurgias, com supostos espíritos enganadores, sem que Nós os vejamos? As doenças que afligem a humanidade são por vezes permitidas por Mim, para reconhecerem que o mal não é coisa boa. E com essas supostas curas e milagres enganosos, pensas que possa enganar-Me por muito tempo? “O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé. Eles darão atenção (ouvidos) a espíritos enganadores e a ensinamentos que vem de demônios. Esses ensinamentos são espalhados por pessoas hipócritas e mentirosas, pessoas cuja consciência está morta como se tivesse sido queimada com ferro em brasa” (I Timóteo 4.1e2). Vocês querem implantar curas e milagres para cada caso de doenças. Sem dependência divina.

Fama e Sucesso

 Laodicéia vende cachês nos púlpitos com artistas às ditas: “estrelas”, pensando em serem famosas nos palcos dos desfiles do meio evangélico e cristão. Laodicéia, teu testemunho não vale absolutamente nada diante de Mim. Pois, tua fama é para os olhares humanos! E teu dito: Negócio de espetáculo: Canto, louvor e falsa adoração com músicas de sons rítmicos, danças sensuais, que atraem os jovens e adultos com gritos e aplausos, são para Mim, abominação. O teu jeitinho é fazer dinheiro e teu coração não é salvar almas, mas, adquirir lucro financeiro.

Deus pede à Laodicéia

Aconselho-te que de Mim compres ouro refinado no fogo para que te enriqueças...” (Apocalipse 3.18). Nada e absolutamente nada veio do homem de bom, sem Deus está por trás. Deus oferece salvação a todos. “O Senhor diz: ‘Escutem, os que têm sede: venham beber água! Venham, os que não têm dinheiro: comprem comida e comam! Venham e comprem leite e vinho, que tudo é de graça” (Isaías 55.1). “Eu, o Senhor, examino os pensamentos e ponho à prova os corações. Eu trato cada pessoa conforme a sua maneira de viver, de acordo com o que ela faz” (Jeremias 17.10). No fim de tudo, Deus provará cada coração se deve ou não ser eterno e viver na eternidade.  Temos nós obedecido a seus ensinamentos e deixado nossas vaidades? Cabe a cada um refletir!

   No casamento a uma preparação para receber todos os convidados e até mesmo os noivos. “... E compre roupas brancas para se cobrir a sua nudez vergonhosa...” (Apocalipse 3.18). Acredito que ninguém vai a um casamento sem está devidamente arrumado, e muito mais os noivos para casarem. Porém, num casamento verdadeiramente cristão não são apresentados sua nudez. Conquanto, estarem vestidos adequadamente para essa esplendida cerimônia. “E perguntou: ‘Amigo, como é você entrou aqui sem roupas de festa? ’ – Mas o homem não respondeu nada” (Mateus 22.12). Se à pessoa que se apresenta de diante de uma festa não está devidamente trajada é colocada para fora da festa. (Verso 13). Muitas pessoas querem entrar nessa grande festa, mas não estão trajadas adequadamente.

   Deus quer que nós aprendamos a ver de maneira limpa. ““... Compre também colírio para os olhos a fim de possam verem ou enxergar. (Apocalipse 3.18). Laodicêia não vê sua aparência assoberbada com posso tudo. Ela não percebe sua falência e sua morte eterna.

   Deus pede um arrependimento genuíno e sincero. “Sê, pois, zeloso, e arrepende-te” (Apocalipse 3.19). Laodicéia precisa ficar alerta, acordada e sem presunção, não podendo achar que o que tem ninguém poderá tirar.

Conclusão

O pecado tomou conta de Laodicéia, a menos que se arrependa e enxergue sua soberba seus defeitos e suas vaidades poderá alcançar perdão. Mas, Laodicéia parece não querer ser aceita, pois à medida que passa ela permanece morna. Estaria ela cumprindo uma profecia bíblica? “Quem é injusto, faça injustiça ainda...” (Apocalipse 22.11). Hoje em dia, vemos Laodicéia em todos os cantos, o cristianismo morno, falso, enganoso, prospero, e crescente. Condescendo com o pecado abominável e luxurioso. Abrindo portas abertas para os pecados do homossexualismo, lesbianismo, perdofilias e fraudes. “Que diremos do ser humano, imundo e nojento, que bebe o pecado como se fosse água” (Jó 15.16). O mundo de hoje, alardeiam que, o que vale a pena é ser liberal, o indiferente, o hilário e prospero. Ter uma vida social, cultural, pessoal sem restrições. Diante de tudo que vimos, pensemos vale a pena viver e perde a coroa da vida? O apelo de Deus é: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Amém! [G].