sexta-feira, 9 de agosto de 2013

A Eternidade


                    A Eternidade
Introdução
   No meio evangélico existe uma diversidade de raciocínio quanto à eternidade, embora souberem que essa pertence a Deus, não podemos compreendê-la bem, por se tratar do infinito. Nossas mentes não podem alcançar a mente do divino.

   Fica claro e mais que lógico que no campo transcendental, o humano não conhece a divindade quanto à referência ao mundo eterno. Imagine-se você daqui a 20 anos, ser uma pessoa muito bem sucedida no campo profissional, mas vamos ser sincero, imaginar é uma coisa e realidade é outra. No limite do tempo você não poderá saber acertadamente o que será daqui alguns anos. Porque há existência longa está além da sua compreensão. Sua mente não alcança nem o que você, fará direito amanhã, imagina daqui anos.

   A Eternidade é um atributo incomunicável de Deus. Só respingos são-nos apresentados. Mas aqueles que alcançarem a salvação estarão junto com Ele no Céu. Não temos entendimento suficiente sobre o assunto, porém, foi-nos deixado exemplos e provas contundentes vistas pelos discípulos, que iremos morar para sempre com Jesus Cristo.

O conhecimento humano

1)       Existem muitos símbolos representados como normas de significado a fim de entendermos como representam estes. Na Bíblia e principalmente no livro do Apocalipse, os designam: noivos, aqueles que estão prestes a casarem. Ou seja, ter um compromisso para sempre. A morte de Jesus, e sendo ressuscitado, percebe-se uma fronteira humana vencida. “Eu Sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim.” (Apocalipse 1.8; 22.13). (São letras gregas conhecidas como tendo começo e final).

2)        Muitos cristãos reconhecem que a eternidade está além do tempo e do espaço físico, e que somente Jesus Cristo pode nos unir com a divindade eterna por ter feitou-se humano. (I Timóteo 2.5). 

3)       Algumas pessoas não admitem tal discursão por não entendermos bem o assunto do eterno e da sua eternidade, haja vista, não podemos trazê-lo ao nosso mundo terrestre. Deus é eterno, mas não cansa de atuar com os seres humanos e nos eventos terrestre. “Que o próprio Deus, o nosso Pai, e o nosso Senhor Jesus preparem o nosso caminho para podermos ir visitar vocês.” (I Tessalonicenses 3.11).

4)    Deus não está limitado no tempo e no espaço para que não possamos admiti-lo como possível estarmos na eternidade de modo há pensar sobre o assunto. Pois as escrituras nos dizem, ser ele o Rei eterno e imortal. (2 Pedro 3.8 e I Timóteo 1.17).

5)    A eternidade não se limita ao termino, por está apoiada em si próprio como não tendo começo, meio e fim. O eterno é para sempre e o que é eterno não pode acabar. O humano Jesus morreu, mas o eterno não. Ou seja, sua forma física acabou, porém a divina jamais. (Pesquisas Serôdias, Apolinário, Pedro).

Eternidade no Contexto Bíblico
a)     Paulo nos revelou através de expressões dignas de confiança. “Ao Deus único seja dada glória, por meio de Jesus Cristo pelos séculos dos séculos.” (Romanos 16.27); “A Deus seja a glória para todo o sempre! Amém.” (Gálatas 1.5);

b)    Pedro asseverou há mesma ideia de Paulo. Veja: “... façam assim para que em tudo Deus seja louvado por meio de Jesus Cristo, a quem pertencem à glória e o poder para todo o sempre! Amém!” (I Pedro 4.11);

c)     João prestou o devido reconhecimento e apoio. “– O poder para governar o mundo pertence agora a Deus, que é o Senhor nosso, e ao Messias [Jesus] que Ele escolheu. E Deus reinará para todo o sempre!” (Apocalipse 11.15). “... de Deus, aquele que vive para todo o sempre.” (Apocalipse 15.7).

  Os Profetas reconhecem

1   1)    No reconhecimento há Deus quem lhe devia seu reinado Davi o louvor pelo seu poder e amor. “O Teu Reino é eterno, e Tu és Rei para sempre.” (Salmo 145.13).

2   2)     Na oração de Moisés em face de eternidade de Deus e sua sabedoria. “Antes de formares os montes e de começares a criar a terra e o Universo, Tu és Deus eternamente, no passado, no presente e no futuro.” (Salmo 90.2).

3    3)    No encontro entre Elias e os Profetas de baal quanto ao Deus ser único e a força do Seu poder no passado, presente e futuro. “– Ó Senhor, Deus de Abraão, Isaque e de Jacó! Prova que és Deus de Israel, e que sou teu servo...” (I Reis 18.36). No passado Deus havia provado para Abraão, Isaque e Jacó seus desígnios quanto sua atuação. E agora no presente para Elias diante à disputa do verdadeiro Deus. E no futuro quando apareceu para Jesus na transfiguração.

Expressões bíblicas da eternidade
1    1)    “Os portões da cidade estarão SEMPRE abertos o dia inteiro. Não se FECHARÃO porque ali não haverá noite.” (Apocalipse 21.25); “Nela [cidade] nunca JAMAIS penetrará coisa impura...” (verso 27); “NUNCA mais haverá qualquer maldição...” (Apocalipse 22.3);

2     2)    Do Pai: “Assim, ao Rei ETERNO, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém” (I Timóteo 1.17);

3    3)    Do Filho: “Jesus Cristo ontem e hoje é o mesmo, e o será para SEMPRE” (Hebreus 13.8);

4     4)    Do Espírito Santo: “Muito mais o sangue de Cristo que, pelo Espírito ETERNO, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus...” (Hebreus 9.14).

Conclusão
   A eternidade é um atributo que todos almejam alcançar! Mesmo aqueles que não têm nenhuma religião gostariam de viver eternamente feliz e sem nenhumas angústias e conflitos. Sabemos pelos fatos concretos vistos pelos seguidores de Deus, tais profetas, tais discípulos, tais apóstolos e missionários que a esperam alcançare-la. Mas para isso, nos é preciso praticar a fé em Jesus e crer que ela existe. É eu sei como é difícil acreditar numa coisa que não é palpável ou tangível, ou seja, que não se possa tocar. Porém, acreditamos em tantas coisas e cremos em tantas outras, que se pensarmos nas coisas que nos esperam, seria muito fácil admitir: “E vi a Cidade Santa, a nova Jerusalém, que descia do Céu. Ela vinha de Deus...” (Apocalipse 21.2).  “Vem Senhor Jesus!” (Apocalipse 22.20). Amém! [G].