domingo, 1 de dezembro de 2013

Que Verdade é Essa Verdade?



Felipe disse a Jesus: - Senhor, mostre-nos o Pai, e assim não precisaremos de mais nada.

Jesus respondeu: - Faz tanto tempo que estou com vocês, Filipe, e você ainda não me conhece? Quem me vê vê também o Pai. Por que é que você diz: “Mostre-nos o Pai”? Será que você não crê que eu estou no Pai e que o Pai está em Mim?

Então Jesus disse aos discípulos: - O que eu digo a vocês não digo em meu próprio nome; o Pai, que está em mim, é quem faz o seu trabalho. Creiam no que lhes digo: eu estou no Pai e o Pai está em mim. Se vocês não creem por causa das minhas palavras, creiam pelo menos por causa das coisas que eu faço.

Quando olhamos essas palavras, não podemos enxergar melhor verdade que esta. O Filho cumprindo toda a vontade dAquele que o havia enviado. Não existiria outra verdade há ser cumprida, se não aquela que veio salvar a humanidade e resgata-la das mãos do Diabo.

Se viesse aqui com outro propósito, não valeria nada sua vinda. Não iria submeter-se deixar um reino de glória, sem um objetivo bem concreto.

Para se ter um resultado bom quando uma pessoa está doente, segue por completo à receita que o médico passa. Ninguém em sã consciência compraria na farmácia para sua enfermidade um remédio diferente.  

Quando doente eu não diria: “essa é minha verdade, eu não estou com câncer, às investigações que os médicos fizeram em mim são falsas.” Isso seria uma loucura não acreditar naqueles que conhecem, pois estudaram o corpo humano e sabem que algo está errado com ele.

Eu poderia até querer negar, mas em breve teria que acatar as decisões deles, pois os efeitos colaterais da doença já faz presente no corpo.

Não posso resistir à tamanha realidade, porque se assim fizer, irei morrer, e antes disso, sofrerei todas as consequências da verdade que eu não quis admitir.

A manifestação da chaga é grande, e me envolve por completo, e mesmo querendo rejeitá-la chego à conclusão que não dá mais, porque a vejo e sinto.

Assim neste caso e em muitos outros, não temos como dizer: “cada um tem sua verdade”, tomo ser uma realidade real.

Quanto a Jesus, os discípulos não tinham como recusar, porque se fazia presente e seus atos eram vistos aos olhos.

Seus milagres, suas curas e suas palavras, eram demais para exonerar-se.

Não podiam dizer: que Ele não estava fazendo a vontade de Deus, não, não podiam. Presenciaram tudo, e ainda sentiam e tocavam naqueles que assim eram transformados.

Não tinham eles como impor suas verdades, embora, pudessem negar seus atos e não aceita-lo como um Deus. Mas isso, não seria justo nem verdadeiro.

É verdade se eu digo: vi um gato latir e um cachorro miar? Não, mas por que não? Porque a realidade das coisas observadas e ouvidas é que, um gato mia e um cachorro late.

Tem como negar que um pinto, pia e um passarinho canta? A menos que eles estejam doentes e não possa exercer suas funções normais.

Ninguém teria coragem de dizer: “eu tenho um pinto que relincha”, saberia que iria ser ridicularizado e zombado por todos, visto não ser isso uma realidade na vida do pinto, que todos observam.

Não é minha verdade que posso exercer na vida dos outros, e muito menos minha vontade; porque minha verdade pode não ser verdade absoluta, e minha vontade muitas vezes não se faz presente na vida dos outros.

Um advogado, defende, aconselha, acusa e exerce suas funções as quais são impostas pelo seu trabalho, porém – eu nunca vi um advogado receitar remédios aos doentes, a menos que ele tenha feito medicina.

A realidade do advogado é diferente da realidade do médico, mas é uma realidade real dos dois, um exerce sua função de defensor etc., e o outro, exerce tratamentos etc., ao indivíduo. Eu não posso mudar essa realidade, porque já não seria realidade objetiva, mas, falsidade.

Então, eu não posso fazer minha verdade diante dos fatos apresentados; mesmo que para isso, eu queira enganar as pessoas.  Eu posso até enganá-las, mas, não são verdades reais dos acontecimentos.

Por isso, que minha suposta verdade só pode ser aceita, se houver comprovações reais ou presenciada por várias outras pessoas que possam assim fazer acreditar nesta minha verdade.

Veja, os homens que andaram com Jesus, eles presenciaram seus atos e suas ações todos os dias. Não teriam como negar, embora alguns quisessem, mas sabiam que era verdade o que lhes apresentavam, porque viam, ouviam e sentiam.

Eu posso negar que à água faz-se transparente, mas não seria verdade, a menos que essas estejam sujas; eu posso negar que o barro é vermelho ou cinzento, mas não seria verdade, a menos que unir-se com outros para se obtiver uma nova cor, mas isso não seria o comum; porque a realidade vista nos faz saber que essas negações não seriam verdadeiras, visto, vemos e não queremos admitir tais verdades.  

O mais que possamos querer influenciar a outros com nossas supostas verdades, elas muitas vezes e quase sempre não são verdadeiras. Se passam anos investigando a evolução do homem, e nunca comprovaram empiricamente ser verdade.

Ninguém em estado de sã consciência diria: “vi uma galinha virá cachorro”, é certo que seria zombado por todos. E digo mais, nem se atreveria a fazê-lo tal afirmação.

E como pode se não tem coragem em afirmar publicamente individualmente que a galinha virou um cachorro, estudar tal evolução? É que suas loucuras não querem fazê-las individualmente, porque sabem que iriam passar pela ridícula e humilhante reprovação.

Eu não teria coragem de alegar que estive conversando com meu cachorro, e ele me disse que, não se esqueça de colocar a comida e à água no meu prato porque eu sentiria fome.

Já vejo todos rindo e dizendo: “mas isso é um absurdo”, por que absurdo? Não são vocês mesmos que defendem a evolução humana quanto animal? Não seria lógico falar com meu cachorro visto ele está evoluindo e aprendendo a falar? Já ouço sua resposta: “nego tal afirmação”.

Negam que eu havia falado com o meu cachorro, visto não terem visto com seus próprios olhos e não terem ouvidos com seus próprios ouvidos.

E querem que eu aceite que a evolução é uma comprovação real dos fatos empíricos, sabendo que nunca haviam sidos experimentados realmente?

Não é nossa verdade fazê-la aceitar que outros aceitem. Não, é uma verdade que tenha que ser comprovada, embora se saiba que existem verdades que não são tangíveis e são aceitas como verdades; mas, são verdades sentidas e muitas vezes são percebidas.

Tenho que admitir que o casulo se transforme em uma linda borboleta, tenho que admitir que o girino se transforme em um lindo sapo ou rã, contudo, não passam disso.

É uma verdade essa transformação ou evolução, porém, não é verdade uma evolução de evolução evoluindo ao meu bel prazer, porque sei que isso não será comprovado empiricamente.

 Conclusão

Bem sei que todas as verdades que são apresentadas ao mundo, são estudas, analisadas e supostamente comprovadas a fim de saber se é ou não verdade. Estamos presenciando uma revolução tecnológica quanto cientifica e isto é verdade, por ser vista, ouvida e supostamente comprovada. Contudo, temos muito a aprender e saber que nem toda a verdade defendida faz-se verdade.

Jesus Cristo foi homem e ao mesmo tempo Deus, e provou aos discípulos que suas obras eram verdadeiras a luz das comprovações presenciadas por todos aqueles presentes.

Acreditamos que o homem foi à lua porque assim nos disseram e trouxeram comprovações quanto os homens estiveram lá;

Acreditamos que o homem possa voar nos aviões visto terem quem voe.

Estamos todos os momentos a acreditar numa verdade que aparece, embora, precisamos comprová-la, se é ou não verdade. Não é minha verdade dizer que Jesus Cristo não existiu e nem era um homem e Deus, não, pois se assim fizer não será verdade.

Muitos conseguem comprovar sua existência, através de fatos, historicamente pelos escritores, pela arqueologia e pelos aqueles que viram.

A verdade é esta: “Que ti conheça a ti como único Deus verdadeiro e a mim a qual enviaste.”.

Lutemos pela verdade para saber que sem ela, a verdade não é verdade, mas mera mentira. Abraço! [Galhardo].