domingo, 9 de fevereiro de 2014

Igrejas ditas conservadoras se calam diante dos fatos: Google Adere Bandeira Gaysista nos Jogos de Sochi



Não é mais nenhuma novidade que a mídia tenha influência no mundo para definir valores; mas quando esses valores estão pervertidos de bons?

O caminho para vida, não é feito por homens. Pode algum homem produzir óvulo? Do seu útero (se é que o tem), nasce algo?

São estas maneiras de ver a vida que às ditas empresas de formação de opinião deveriam refletir antes de assumir uma postura a favor de uma suposta necessidade de igualdade.

Pode um homem se igualar a uma mulher no aspecto sexual tanto físico como interno? Ele pode até querer parecer, contudo jamais poderá ser realmente uma mulher. Haja vista suas funções biológicas diferente dos homens.

Quando Deus fizera o homem como também a mulher fez de maneira diferenciada e com diferenças notadas, para que um completasse o outro.

Quando o homem e mulher passaram a querer ser e ter as mesmas formas e desejos do companheiro, Deus já não o viu com santidade e que ele era somente carnal (Gen. 6), mas também depravado até ao ponto de Ele querer destruir o mundo, no dilúvio. (Gn. 6.22).

Era um castigo uma advertência dura. Quando viu que os homens e mulheres de Sodoma e Gomorra estavam nessa mesma abominação. Avisou a Ló que haveria de destruir essas cidades por meio dos anjos.

Quando chegar o tempo e hora determinada pelos profetas e principalmente pela profecia de Malaquias onde se diz: “Pois eis que vem o dia e arde como fornalha”. (Ml 4.1).

Esse verso determina uma purificação, pois como o ouro que para ser purificado precise passar pelo fogo, assim serão todas as coisas na terra, e os homens juntos com elas.

Deparamo-nos com um grande problema:

1)    Os homens não querem aceitar essas advertências, pois se fazem incrédulos.

2)    Os homens preferem suas conveniências e suas vontades, as que Deus impõe como melhores.

3)    Os homens não acreditam como não creem verdadeiramente aos ensinos bíblicos, haja vista supostamente conhecem, mas não cumprem.
Assim sendo, a vontade do homem quer está acima à vontade do altíssimo e em superior a Dele.

Não conseguem perceber que o termo usado como destroy palavra inglesa, traduzida no Velho Testamento dos vocábulos hebraicos que no português refere-se à destruição, não passa de ser “macular ou desfigurar”, ou seja, purificar.

Uma purificação precisa de uma renovação de atitude e mudança de vida quanto de corpo, por isso que quando o homem for ressuscitado, será renovado, no corpo e na mente. O Apóstolo Paulo nos diz: “há corpos celestes e corpos terrestre”.

Contudo, minha intenção não é entrar no mérito de corporal renovado, mas que os homens tomando como direção uma mudança comportamental não permitida por Deus. Seja destruído verdadeiramente.

Não é uma questão agora de purificar-se ou até mesmo desfigurar-se, não agora o contexto nos leva para o não admitido por Deus, porque os homens passaram há não mais querer obedecê-lo, e não aceitar suas regras; uma vez não obedecendo ao comandante o soldado é considerado desertor, visto não ter atendido o que o superior impôs; em alguns países é considerado, traidor.

Quando traindo sua pátria que no caso aqui simbólico é a terra, será condenado para sempre. Mas não é uma condenação que ele possa sair, pois seu tempo acabou.

Convém saber e até notar que, não são todos os homens que morreram, pois assim como nos dias de Noé, Ló, e agora, haverá de se ter um remanescente fiel, um povo que não aceitará nessas mudanças imposta, entre os ensinos de Deus na sua palavra e os ensinos do mundo na mídia.

“Ao vencedor, e ao que guardar até ao fim as minhas obras eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com cetro de ferro as regerá, e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro.” (Apc. 2.26,27).

Amigos você consegue perceber que irá existir um remanescente que irá ter autoridade nas nações? Mais claro que isso impossível!

Confirme: “Ele julgará entre muitos povos, e corrigirá nações poderosas e longínquas; este converterão as suas espadas em relhas de arado, e suas lanças em podadeiras: uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.” (Miqueias 4.3).

Uma alusão ao futuro, um promissor onde somente aqueles que obedeceram e não aceitaram essas normas como ditas normais.

O passado só pode ser entendido quando vemos na bíblia o que aconteceu com eles, e o presente quando analisamos no seu contexto bíblico, e futuro ela mesma apresenta, isto é, diretamente nas profecias.

Para podermos entender bem os profetas e suas profecias quanto os acontecimentos, devemos entender o que aconteceu na história desses eventos e suas confirmações, que nos levarão a acreditar no que irá acontecer no futuro.

Ninguém pode negar a destruição de Jerusalém no ano 70d. C, ninguém pode negar que à história usa antes e depois de Cristo, dado confirmado que ele existiu, porque se não, não usaríamos.

Entendeu? O passado, como provas concretas no presente, e o mesmo passado dos escritos proféticos como provas que um dia acontecerá esses eventos no futuro.

Ora, se muitas coisas, e digo quase todas, foram confirmadas como verdades que já estavam escritas, por que as que ainda não foram confirmadas como fatos, o um dia não serão?

Já que a chave é o que a Bíblia diz, por que não segui-la? Uma vez que já mostrou e comprovou que estava escrita a verdade que aconteceu mesmo.

Jesus havia dito que o santuário seria destruído, e não foi?

No passado e ainda hoje o homem si circuncida. Confirme: “A circuncisão, em si, não é nada; a incircuncisão também nada é, mas o que vale é guardar as ordenanças de Deus”. (I Coríntios 7.19).

Percebeu que mesmo no Novo Testamento na época de Paulo já havia o que hoje ainda há? Pois é, mais uma vez à Bíblia confirma.

É uma questão de maturidade espiritual e até mesmo perceber que, as coisas não podem ser como achamos que devam ser.

Deus falou, Deus disse, Deus mostrou, e Deus escreveu através dos seus profetas para que os homens não se desviassem para o caminho do mal.

É verdade que o homem sozinho não possa alcançar perfeita sabedoria e santificação, porém se buscar, se entender e estudar os escritos sagrados saberá que não haverá transformação humana se não houver esforço em querer essa e buscar o Senhor Jesus Cristo para tê-la.

“Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé, não obtiveram, contudo, a concretização da promessa por haver Deus provido cousa superior a nosso respeito, para que eles, sem Nós, não fossem aperfeiçoados.” (Hebreus 11.39.40).

Entretanto aqueles que não quiserem aceitar os ensinos, rejeitaram, transgrediram e até zombaram passaram pelo triste certeza de ser “vomitados” da boca de Jesus.

Aqueles que fizerem igualzinho a mulher de Ló virarão em estátua, mas não no sentido literal, sim no sentido de perdição.

Muitos não conseguiram enxergar ou ver as promessas que lhes foram garantidas, mas acreditaram e até morreram crendo que um dia seriam transformados corporalmente quanto mentalmente, embora já andassem como santos na terra.

Conclusão

Deus procura um povo que não aceita ensinos que não estão de acordo com seus escritos, muito menos que não esteja de acordo com sua vontade.

Um remanescente fiel, nos princípios, nos valores, na biologia normal humana, mesmo que esta seja complicada, mesma que esta não seja admitida por todos, mesmo que tentem a todo custo fazer que às pessoas aceitem como normal, mas que não é.
Sim, são esses que Deus procura. Aqueles que andam em “espírito e verdade.”.
Uma verdade além do que parece ser verdadeiro, pois muitas supostas verdades tem aparecidas no mundo, conquanto, não são.

Deus ama o pecador arrependido das suas falhas, Jesus veio salvá-lo. Não este que continua em pecado, mas aquele que se esforça na santificação.
Ele disse: “Sede santos porque Eu sou Santo.” Amém!
Alerta: As igreja ditas conservadoras se calam diante dos fatos.
http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/ * Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.