quinta-feira, 11 de junho de 2015

O menor estuprador cuidador numa creche


Imagine um criminoso que estuprou uma criança, mas tem 17 anos, foi pego, e agora ficam três anos se cumprir tudo para sua ressocialização; mas está desempregado, porém, ele saiu cumpriu sua pena e o mesmo estará, com o nome limpo.

Pois bem. Ficamos agora diante de um adolescente regenerado? Pode ser que isso aconteça, mas é provável que não!

Procura, procura e procura emprego e não encontra, pois ainda não trabalhou, e, portanto, não tem experiência em nada.

Diante disso, olha um jornal, ler e ver: precisa-se de um rapaz bem quisto, educado e criativo, e pode ser sem experiência.

Ele pensa - tá ai o trabalho certo pra mim, cuidar de crianças numa creche!

Foi isso mesmo que ele leu "vaga de cuidador de crianças", Prefeitura do Menor carente, necessita urgentemente que alguém se disponha para esse cargo.

Por fim, ele está com o nome limpo uma vez que não tem mais problema com a sociedade, visto era menor e assim não existe passagem na capivara, então poderá ocupar essa vaga.

Vai à creche da prefeitura do menor carente, se inscreve e como é muito simpático, alegre e envolvente, consegue o tão querido emprego que almejou ser.

Começa seu trabalho, ele entra contente, pois está feliz uma vez que não deve nada a ninguém e muito menos a sociedade porque era menor, e, portanto está com o nome limpinho da Silva.

Passados alguns anos, descobre-se que este mesmo cuidador de crianças, havia estuprado várias outras crianças sem os pais saberem nada disso.

Uma mãe ao levar sua criança para dá um bendito banho, pois é assim que todos agem. É quando ela reclama: “mãe tá ardendo na minha nádega!”.

A mãe por sua vez pergunta: “filho, o que aconteceu: você machucou?” – não mãe, foi o cuidador que me levou para a sala de aula e mexeu comigo!

Então a mãe desesperada fala para o pai e o dois vão em direção ao médico, onde ele constata o estupro.

Os pais indignados vãos a direção da escola para reclamarem do ato tão violento e tão cruel com esta criança.

O sujeito ouve a conversa e foge.

Por fim, ele é preso, contudo os crimes ficam cicatrizes por todas suas vidas naquelas crianças que terão de serem tratadas por psicólogos cristãos, pois alguns já estão corrompidos pelas suas faltas também. 

No final, há dois sofrimentos incuráveis, os dos pais e os dos filhos. [G]



Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus. Marcos 10:14
 

http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/* Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.