domingo, 19 de julho de 2015

O grande engenho do engano

Muito se tem falado sobre como satanás poderá enganar o mundo a fim de conduzir toda a humanidade para um engano maior que os levaria para batalha.

Pois bem, satanás transformar-se-á simulando ser o próprio Cristo, mas não somente isso, pois aparecerá em vários cantos da terra, e com isso, regimentará os homens com o propósito de leva-los a travarem uma grande batalha entre si.

Embora pareça que pretenda somente destruir os seguidores de Jesus, sua intenção maior será causar o caos, porque com estes, acarretará os homens para ruína. 

Seu objetivo não está ligado somente em enfrentar a Deus no sentido de guerra, mas destruindo os seres dos quais, Deus criou, ele ofenderá de forma mais significante ele, pois enviou seu Filho para salvá-los.

Como aparecerá de forma brilhante, deslumbrante, e quanto esplêndida, provocará uma reação em cadeia nos homens, visto, eles nunca viram tamanho resplendor na terra.

Com voz suave e meiga como acontece hoje num dos homens mais poderoso do mundo, imitará sua atuação porque ele já entende que essa melodia funciona diante dos homens.

Como um maestro que transforma sua orquestra num harmonioso evento sonoro, seu tom agradável e sua forma de ensinar trarão nos homens grandes curiosidades.

Ele não só ensinará, mas mostrará algumas obras que quando no céu viu, sobre seus poderes transformará o ar em aparições maravilhosas com um holograma quando quer mostrar algo.

Além do mais, curará e milagre fará na humanidade que porque sua atuação não poderá dúvidas nenhuma nos olhos de quem ver não ser o próprio Cristo.

Entretanto, o que parece ser real, pois assim fará parecer, não passa de uma grande façanha de sua farsa final com intuito de causar adoração e louvores para si.

Assegurar para seus ouvintes, e aqueles que veem de forma clara e concreta que é o verdadeiro Deus na terra mais uma vez.

E que agora trará paz e confiança para aqueles que se entregarem ao seu domínio. Porém, sua astúcia não se trata somente em fazer acreditar na sua obra porque essa já está traçada, mas como deve ser feita.

Logo aparecerá em todos os cantos, coisas espantosas e assombrosas das quais os seres humanos jamais presenciaram; pode ser ETs com o fim de alegar que o que os homens acreditaram não foi realmente como parecia ser verdade.

Como agora eles não poderiam acreditar uma vez que estão os fatos (supostos ETS) diante dos seus olhos?

Assim como Simão o mágico enganou os samaritanos, o mesmo fará satanás com agora todos os seres humanos.

Quem poderá negar tamanha força e poder de transformações nas coisas, pois estão presenciando realmente acontecendo?

Poderá o homem enfrentar o desconhecido uma vez que nunca outrora se houve, visto?

Pensarão: “Este é o poder de Deus na terra!”. Não duvidará de que aquele ser fomentado de poder não seja o próprio.
Todos os adorarão e exclamarão com um grande brado: “Deus veio na terra nos salvar!”.

Diante disso tudo, ele convocará todos os governantes para que se apresente a ele, mas não que os assombre porque repercutirá um jeito amável.

Em cheio de graça e ternura, dirá que precisará de um dia que possam honra-lo, porque quando ressurgiu da morte foi este o melhor porque a venceu.

Sobre o manto da nova justiça reage como um governante quando impõe um novo edito (decreto), para que todos os sigam.

Traçará seus objetivos conforme estabelecidos quando estava no céu, e mostrará que as coisas agora mudaram, e, portanto, se fizeram novas.

Quem terá a ousadia de duvidar da sua tamanha força e esplendor que atravessará toda a capacidade intelectual humana?

Os ensinos que foram dados por Cristo, ele os conhecem todos. As Escrituras Sagradas sabe de cor e estão dirigidas pela sua atuação de maneira sútil para que ninguém possa perceber ser enganosa.

Porém, haverá coisas que ele não poderá fazer de maneira nenhuma, uma é ressuscitar os mortos; e a outra é vir com poder e grande glória dos céus, pois o Eterno não o permitirá fazer.

Contudo, mesmo com essas normas estabelecidas por Deus da qual não poderá realizar, assim mesmo, enganará há quase todos.

Neste tempo que não está muito longe para acontecer, já há falsos profetas e ministros falsos que estão fazendo curas, milagres e prodígios falsamente.

Não será difícil para ele causar nestes mesmos, maiores poderes, porque como eles disseram serem profetas, assim realizar-se-ão tais coisas.

Ademais, ele não os incomodará, pois já os têm presas em suas mãos; e são eles mesmos seus cooperadores.

Em meio dessas suas artimanhas causadas pelo seu resplendor e atuação, haverá ainda aqueles que permanecerão fieis a verdadeira causa do mestre, porém serão muito poucos.

Embora, vejam e presenciem milagres e prodígios diante dos seus olhos, eles não estão dispostos a sair do que “Está Escrito”, e, portanto, defende-se com esta palavra.

Apesar de que tudo leve ao contrário, pois o dia de louvor e adoração falso foi estabelecido como ajuste em detrimento do verdadeiro, Deus anunciará em tábuas de pedras nos céus que o sábado está sendo quebrado pelo domingo.

Dos céus se ouvirá um som como de trombeta que regerá como se fosse uma reprovação e a batalha está preste a acontecer, entre os filhos da luz, contra os filhos das trevas.

Haverá tamanha confusão nas mentes, mas por causa do que houvera visto e ouvido, não acreditarão que daquilo seja vindo do Eterno.

Por causa da tamanha incredulidade, e porque lhes fora apresentado nos céus, à ira de Deus causará maior danos.
“Os céus proclamarão a justiça dele; porque Deus mesmo é o juiz.” (Salmo 50.6).

Não poderão alegar que não presenciaram os mandamentos; não poderão alegar ser mentira, pois estavam antes escritos nas Escrituras Sagradas, e por isso, sofrerão as penalidades devidas.

A justiça de Deus se faz presente para aqueles que estão cumprindo e para aqueles que não estão. Sua lei estabelecida diante dos olhos nos céus com trovões e relâmpagos reafirmará seu concerto desde começo.

O seu escrito dizia: “Aqui está à paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus.” (Apocalipse 14.12).

A descrição foi clara, não haverá sombra de dúvida quanto a isso!

Mas mesmo assim, muitos ainda não se comoverão, porque pensarão que já tiveram sua prova quando satanás disfarçado já lhe chegou e não o notaram.
Aos poucos pensarão estar fazendo a coisa certa, como duvidar daquele que esteve no meio deles e despertou-lhes tamanha a atenção?
Aos ensinos mostrou-lhes serem bondosas, as curas fez, e aos milagres a vista de todos causou perplexidades.
Pensam: “não podemos duvidar disso, porque vemos tudo, e ouvimos dele”.
O engenhoso engano não será mero falso, mas puseram ardor de confiança no peito e na mente.
Quando se crer, não se duvida de maneira absoluta. Agora condenados à fé que tiveram, não mais estarão dispostos a mudarem sua confiança para a verdade.
Estarão convictos que estão fazendo é o mais certo que alguém poderia ou tivesse lhes apresentado.
Como resistir a demasiado eventos (fatos) apresentados? Jamais, imaginam.
“Vimos o que suposto Jesus fez por nós, e estamos reformados com sua atuação e ações!” essa será as alegações incutidas já nas suas mentes.
“Então tornareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não serve.” (Malaquias 3.8).
Mesmo que o contexto de Malaquias nos pareça que fora para os sacerdotes contemporâneos outrora, o texto denota e demonstra um lado futurístico quando diferença do paradoxo.
Empenhar-se nas obrigações que fora determinada por uma nova, fere o princípio das Escrituras de já “Está Escrito”.
Assim aqueles que se adentrarem em alegar que estão obedecendo aos novos preceitos, serão condenados porque não obedeceram ao anterior.
O edito de um rei não pode ser revogado, a menos que venha um novo edito para fazer complementação de forma que o novo conclua o primeiro.
Vede que quando os judeus estavam sobre o decreto de morte nos tempos da Rainha Ester, o novo edito fora para que eles defenderem-se do edito anterior.
Era uma forma de fazer-lhes justiça, mas não que as normas do rei fossem excluídas. 

Então quanto de Deus: seu sê-lo uma vez feita, não poderia ser revogada.

Quando se faz transgredir uma lei, o sujeito é réu de justiça.
Se já há uma lei estabelecida para ser cumprida, quando não, ela fora quebrada – o óbvio.

E quanto ao óbvio – a justiça ser-lhe-á feita.

Mesmo que alguns não querem dar-se conta disso, essa é a regra imposta como base para o resultado de um julgamento.

A mensagem foi-lhes anunciada aos ouvidos quando os anjos lhes apresentaram (Apocalipse 14), e assim mesmo não lhe quiseram ouvir, pois será sobre essa mesma mensagem que haverá o juízo final decretado.

O ponto final da condenação será traçado sobre dois aspectos importantes: 1) não atenderam ao chamado, portanto, não haverá justificativa.

(E 2) preferiram está sobre o comando de um ser aparentemente agradável e negaram o primeiro, pois atenderam as novas ordenanças.

Assim mudaram o escolhido por uma nova escolha, e muitas vezes o segundo é pior do que o primeiro, mesmo que ele esteja errado, mas nesse caso, não.

Deus representa um sinal de fidelidade, mesmo que essa aliança feita para o homem demore, assim mesmo, ele permanece tendo.

O regaste quando ele promete acontece em meio ao que parece não irá acontecer. Todas as advertências que foram dadas aos profetas, foram cumpridas ao pé da letra. 

Lemos nos livros proféticos que Babilônia iria invadir Jerusalém, aconteceu; que haveria de Israel ser presa aconteceu; que eles iriam voltar a sua terra voltaram etc., etc., etc.

Então todos os eventos futurísticos mesmos parecendo que estavam demorando, em dado momento oportuno, aconteceu.

Não há nada prometido que não foi cumprido com uma minuciosa precisão – o que muitas vezes acontece é não entendermos bem esse cumprimento profético.

Conclusão

Satanás está solto e sabendo que pouco tempo resta-lhe, usará de todos os meios a fim de enganar uma grande quantidade de pessoas com suas façanhas.

Ele por demais fez isso no céu quando tirou a terça parte dos anjos.

Suponhamos pela nossa imaginação, que dentro do céu estivessem ali cerca de 9 bilhões de anjos, ele conseguiu regimentar para seu exercito, foi de 3 bilhões (a terça parte). Percebeu?

Se ele conseguiu enganar seres altamente capacitados intelectualmente, o que dirá de mentes limitadas?

Sua tese não será somente com teorias, mas com fatos concretos diante de todos como meio para sua causa como fim.

Não se trata somente de querer governar, não, mas de ofender diretamente a Deus por ter o expulsado e dar-lhe eternamente o castigo de um dia chegar ao fim.

Ele almeja carregar com ele, as mais almas que puder alcançar para não ir sozinho ao inferno.

Contudo, não é um inferno eterno, pois ele não terá a eternidade garantida, mas uma consumação (extinção eterna).

O que importa para ele, não é saber somente disso, mas que terá companhia porque assim atacará ao amor de Deus.

Qual pai que ver seu filho em plena destruição? Porém, como Deus não pode ser injusto ao que se refere ao mal, não poderá perpetua-lo.

E como satanás sabe muito bem que os homens têm livre arbítrio, trabalha nisso, pois sabe que Deus não intervém de forma direta.

A grande controvérsia será em saber quem está com a razão.
O resultado pode não ser a melhor escolha se os homens não entenderem hoje o que a Bíblia apresenta para o futuro.

Que todos nós possamos conhecê-la antes, para que não sejamos pegos de surpresa para não nos surpreendermos diante dos casos. [G].




























http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/* Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.