quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Corpo de Oscar Niemeyer é velado no Palácio do Planalto em Brasília


06/12/2012 15h51 - Atualizado em 06/12/2012 17h13

Dilma e viúva de arquiteto receberam corpo na rampa do palácio.
Arquiteto morreu na quarta (5), aos 104 anos; corpo será enterrado no Rio.

Do G1, em Brasília
23 comentários
fila_velorio_niemeyer_620 (Foto: Lucas Nanini/G1)Populares que fazem fila para o velório aplaudiram chegada do corpo ao Palácio (Foto: Lucas Nanini/G1)
O corpo de Oscar Niemeyer começou a ser velado às 15h50 desta quinta-feira (6), no Palácio do Planalto, prédio projetado pelo próprio arquiteto e sede do governo federal, em Brasília. O caixão chegou em carro aberto do Corpo dos Bombeiros e subiu a rampa do palácio levado por cadetes da Guarda Fúnebre da Polícia Militar e acompanhado pelos Dragões da Independência, unidade que pertence ao Exército e faz a guarda presidencial. Aplausos das pessoas que aguardam na fila para acompanhar o velório marcaram a chegada do corpo.
A presidente Dilma Rousseff e a viúva do arquiteto, Vera Lúcia, aguardaram a chegada do caixão na rampa no Planalto.
Oscar Niemeyer, que completaria 105 anos no dia 15, morreu às 21h55 de quarta (5), em decorrência de infecção respiratória, no Hospital Samaritano, no Rio. Ele estava internado no havia pouco mais de um mês. Após a morte, o corpo foi levado para ser embalsamado na Santa Casa de Misericórdia de Inhaúma, no subúrbio, de onde voltou ao hospital.
Das 16h às 16h40, o velório ficou aberto apenas para autoridades, jornalistas e familiares.
Às 16h40 as portas do Planalto se abriram para o público que desejava prestar uma última homenagem ao arquiteto. Um fila de pessoas se formou na rampa de acesso ao salão onde ocorre o velório de Niemeyer.
Por volta das 21h, o corpo volta para o Rio, para velório no Palácio da Cidade, que só será aberto ao público a partir das 8h de sexta (7). Às 16h de amanhã, segundo Ana Lúcia Niemeyer, neta do arquiteto, haverá um ato ecumênico no mesmo local. O enterro será às 17h30, no São João Batista.
dilma_caixao_320 (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)Dilma ao lado da viúva Vera Lúcia, durante o velório de
Niemeyer no Planalto (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
Este é o terceiro velório realizado no Salão Nobre do Palácio do Planalto. O primeiro foi do ex-presidente Tancredo Neves, em 1985. O segundo foi do ex-vice-presidente José Alencar, no ano passado.
As primeiras flores que chegaram ao Planalto foram enviadas pela Presidência do Senado, pelo Comando da Aeronáutica e pela família do escritor Graciliano Ramos, autor do livro "Vidas Secas".
Coroas de flores também foram enviadas pela presidente Dilma, pelo ex-presidente Lula, José Sarney, PCdoB, Fundação Athos Bulcão, Governos de MG, RJ e DF, CNI, UNB, Camara Legislativa, Aeronáutica, Associação dos Candangos, Embaixada da Bolívia, Embaixada da Argélia.
A presidente Dilma Rousseff, os ministros Aldo Rebelo (Esporte), Antonio Patriota (Relações Exteriores), Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrario), Gleisi Hoffmann (Casa Civil), Fernando Pimentel (Desenvolvimento), Aloizio Mercadante (Educação), Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência), Alexandre Padilha (Saúde), Ideli Salvatti (Relações Insittucionais), Luís Inácio Adams (Advogado-geral da União), Miriam Belchior (Planejamento) Celso Amorim (Defesa) estão presentes.
Os governadores Agnelo Queiroz (Distrito Federal), Jaques Wagner (Bahia), Renato Casagrande (Espírito Santo) e o presidente do BC, Alexandre Tombini, também acompanham o velório. O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad,  o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, e o presidente do Senado, José Sarney, também estão presentes.
Cortejo
O corpo de Oscar Niemeyer chegou a Brasília às 14h18 desta quinta-feira (6), trazido do Rio de Janeiro em um avião da Presidência da República, e seguiu em cortejo em carro aberto até o Palácio do Planalto, passando pelo Eixão Sul e pela Esplanada dos Ministérios, onde estão as principais obras do arquiteto na capital do país.