terça-feira, 21 de outubro de 2014

Carne de Morcego Pode Ser o Maior Causador da Transmissão do Vírus Ebola.



Muitas pessoas não sabem que existe carnes que não são apropriadas para o consumo; porém, existem outras que sabem disso, e continuam a comer este tipo de carnes. Dentre essas carnes imundas sabemos que o porco é uma que Deus proíbe.

Contudo, muitos, ainda achando que essas carnes não possam transmitir doenças sérias, tomam-nas e ingere-as para o seu prazer gourmet.

Mas agora diante de fatos, o que podemos alegar? Estamos certos quando conhecemos que é errado, e fazemos o contrário? Estamos preservando no nosso ego numa rebeldia a fim de mostrarmos que somos maiores conscientemente Daquele que conhece tudo?

Então, não reclame quando um vírus surgir no nosso meio, e nos faça pessoas piores no sentido de saúde do que já somos.

O Ebola é o maior exemplo de um vírus que alguns cientistas acreditam que viera de uma carne que é proibida de si comer, carne de morcego. Em Levítico 11, nos mostra as carnes que podemos comer, e as que não podemos.

Veja o exemplo: “Também o porco, porque tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, mas não rumina; este vos será imundo. Levítico 11:7
O porco criado em chiqueiro é portador de vários helmintos. Um dos mais perigosos e comuns é a Taenia solium. Ao comer carne crua ou mal passada dos suínos e bovinos, que contenha as larvas das tênias (cisticercos), o homem passa a desenvolver a doença denominada de Teníase (também conhecida por “solitária”, porque geralmente é causada por uma tênia só). Para entender corretamente esta enfermidade, vamos expor a seguir o seu ciclo de vida, diferenciando o que é TENÍASE do que é CISTICERCOSE.

No porco, a formação dos cisticercos no músculo é popularmente conhecida como “canjiquinha”, que algumas pessoas acreditam de forma errônea ser uma “virtude” da carne, por acreditarem que seria mais macia. Ao consumir estas carnes, se elas não forem devidamente cozidas, o homem irá ingerir os cisticercos (larvas), que irão evoluir em seu intestino até a fase adulta, causando a teníase, completando assim o ciclo desse verme. A tênia pode viver até 8 anos ou mais no intestino do homem, contaminando seguidamente o meio ambiente, onde caírem suas fezes. Quando há presença de esgotos sanitários, o problema é absorvido e desaparece. Já se a defecação for feita em local inadequado, as fezes se ressecarão ao sol, tornando os ovos mais leves que pó, levados ao vento a grandes distâncias e irão contaminar pastagens, hortas, rios, lagoas, etc. Este ovo ou esporo somente será inativado com cozimento acima de 90°C e é resistente à maioria dos produtos químicos. 
O problema é que alguns desses animais podem transmitir sérias doenças, como no caso dos morcegos.
Os morcegos são hospedeiros ideais por oferecerem grande resistência ao vírus.
Por meio de suas fezes ou mesmo de algumas frutas que tocaram, eles podem infectar animais como chimpanzés e gorilas.
 Veja:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/10/141020_ebola_carne_fd.shtml

http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/ * Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.