quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A Igreja Católica Catequizando A América Latina Sobre a Luz do Sínodo


Na conjectura ação que a igreja pretendia desde anos anteriores até hoje, é que eles supunham que a situação da igreja na América Latina seja melhor que eles conhecem, assim define por causa dos leitores que tem, do que em muitos outros continentes.

Nos anos passados não insistiam através de Bispos, porque à situação social ou política da América Latina eram pouquíssimas que causar-se algum dano aos Bispos.

Embora não tendo como resultado saber o que acontecia culturalmente não muito dito especialmente do México e Nicarágua, e sobre a religiosidade popular dos mesmos.

Mais ampla, será, pois principalmente no Chile, em contextos quantitativos precisos a atividade catequética da igreja latino-americana, onde foi traçado uma espécie de balanço a fim de uma renovação catequética, onde iria alavancar vários aspectos que segundo eles, são positivos:

- maior difusão da catequese para os adultos (onde era somente limitada mais para as crianças);

- catequese através da família;

- sérias experiências catecumenadas (termo derivado para definir doutrinamento) para adultos;

- catequese mais concreta e mais bíblica;

- maior esforço para a preparação dos catequistas.

Então, com esses objetivos traçados pela Igreja Católica, eles almejam aproximar-se mais com aspectos positivos diante da sociedade, e assim estabelecer nas multidões que ainda não receberam qualquer catequese, uma aproximação definitiva e constante, pois continuam sempre, e que a linguagem do padre e a do povo seja mais entendida, ou compreendida entre ambos.

Assim a distância que possa haver, não mais existirá, uma vez que a fragmentando de forma clara a linguagem, os ministros completa no povo, o que pretende passar que é o catolicismo.

Tanto no Paraguai, como no norte do Peru, essa seria sua intenção maior, por intervenções de se ocuparem em estruturas causais onde os responsáveis são aqueles que estão de frente.

E tendo por intrinsecamente na fé católica introduzir sobre ressalto a devoção popular a nossa senhora.

As divisões foram feitas com várias intervenções que muitos não as conhecem, mas houve, não só nesses países, como também aqui no Brasil.

Todos para formarem um batalhão em prol do catequismos, com o fim de aumentar o campo para introduzir significantemente uma maioria absoluta sobre todas as outras religiões.

Não pensem que não foram tomadas as medidas necessárias para tais situações, pois essa difusão começa com as crianças, vai de encontro com os jovens e passa pelos adultos.

Para isso o exército supostamente espiritual foi denominado muitos com o título de Dom, são estes: D. Doyle, Canadá; D. Schmitz, Peru; D. Ruiz, Equador; D. Benetiz Avalos, Paraguai; D. Dammert, região andina do Norte do Peru; D. Obeso, Jalapa, México; D. Schalaefer, Bluefields, Nicarágua; D. Venezuela, Chile; D. Cedeño, Panamá; D. Grovas, Porto Rico; D. Lopez Trujillo (como secretário), Cardeal Munoz Veja, Quito, Equador; Cardeal Landázuri, Lima, Peru, D. Bozzoli, Argentina; D. Samuel Carter, Kingston, Jamaica, no Haiti, Porto Rico e demais houve três mil comunidades e oito mil animadores dos catequistas; e no Brasil veio D.Mário.

Todos esses foram formados no passado com somente esse destino, catequizar de forma a dá continuidade, sem ter homogeneidade, muito menos uniformidade, mas que atinja os objetivos proposto pela Cúria Romana ou seus Superiores Congregacionais Religiosos.

E sabe qual é o maior objetivo pleno? É introduzir o ecumenismo, nos leigos e clérigos, ainda que essa seja suas intervenções claras, e mesmo ocupando-se na comissão específica no alcance dos doentes, e os excepcionais, fazem catequizá-los também.

Não somente há a necessidade dessa intervenção, mas que se expresse na sociedade, em seu íntimo penetre uma cultura cristã católica para que se adapte a elas, sobre a “aculturação da fé”.

Mesmo que pareçam todas as boas intenções seja necessária ao bem comum o que o Sínodo apresenta como se situaram no meio social, político e cultural a fim de engajar uma fé madura no catolicismo - não vejo, bem nisso! Pois nesse ensino existe um problema de cunho materialista idolátrica, quando tentam subjetivamente e objetivamente a adoração a uma santa, esquecendo-se do maior na fé cristã que é Jesus Cristo.  [G].

Com informações do livro a Catequese à luz do Sínodo.
Veja a doutrinação indireta no Brasil neste vídeo:


"Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirou do Egito, da terra da escravidão. "Não terás outros deuses além de mim.
"Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra.

Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam,
(Êxodo 20:2-5).

Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, (1 Timóteo 2:5).

http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/ * Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.