segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

José do Egito O Servo Fiel


O Egito havia, obtido muitas vantagens no mundo antigo, dentre essas era prosperidade material, e era considerado o país da ciência e riqueza. Abraão viajou pelo mesmo; Moisés educado e ensinado nos moldes faraônicos; e José aprendeu a governar por muitos anos nele.  
O José o filho mais novo dentre os doze, foi aquele que com a operação de ensinamento própria da gente, atingiu elevada dignidade e atenção em todo Egito. Levando seu povo às férteis terras de Gósen, onde ficavam os braços do Nilo.
Ali estavam os Hebreus, povos escolhido de Deus, tendo como único a ser adorado, Deus único, perfeito e justo. Era um povo influenciado por ciosa nacionalidade, como pessoas tinham uma ligação radical em ritos e costumes, os quais são terminados como um povo diferenciado distintamente dos outros povos. Por isso, eles eram considerados como imundos pelos egípcios: “Serviram o almoço a José numa mesa e aos seus irmãos em outra. E havia ainda outra mesa para os Egípcios que estavam ali, pois estes, por motivos religiosos, eram proibidos de comer junto com os israelitas”. (Gênesis 43.32).

Anos passaram o governo de José beneficiado por sua dedicação; transforma o povo hebreu como um povo admirado pelo faraó.  O faraó através da confiança que obtivera por interpretação do sonho de José, agora ver-se obrigado a aceitar sua família, como visto, ele era um homem especial e escolhido por Deus para mover o bem a uma nação, embora esta não conhecesse muito, o Deus dos hebreus.  Homem justo José faz-se por chefe governante de todo Egito, e como líder não poderia ficar sem uma companheira, que o próprio Faraó determinou a escolha e oferece o presente e é esse aceito.
José era tão integro, tão fiel, tão amorável, e tão respeitoso; qualidades não o falta para expressar a admiração de todos e muito mais do próprio Faraó, que acredita que se trouxer o povo dele para o convívio a terra poderia produzir melhor.  José manda dez jumentos carregados de trigo, pão e outros mantimentos para o encontro do pai. Quando os irmãos vão lá diz ao pai que José tá vivo, ele ficou quase como morto, e em direção a uma região orou e Deus fala com ele numa visão e diz: - Eu sou Deus, o Deus do seu pai. Não tenha medo de ir para Egito, pois ali eu farei com que os seus descentes se tornem uma grande nação. Eu irei para o Egito com você e trarei os seus descendentes de volta para esta terra. E, quando você morrer, José estará ao seu lado. ...José fala ao rei do Egito e dar a notícia de que os seus irmãos e parentes do seu pai, que moravam em Canaã, vieram para ficar comigo. Perceba que, José iria dizer para o rei Faraó que eles iriam trazer ovelhas, o gado e tudo o que tem. E também teriam que dizer que, são criadores de ovelhas. (Gênesis 46). É muito importante notar que os criadores mostram-se melhores que os pastores, e isso alegraria o Faraó como também aos egípcios que odiavam os pastores.

Por fim José apresenta o pai ao Faraó que lhe concede terras que se tornam propriedades deles, e eles ficaram morando ali. José dá uma grande porção de mantimentos ao pai, os irmãos e aos parentes, conforme a necessidade de cada família. (Gênesis 47.9-12). José como governador de todo Egito alivia a fome de toda uma nação, comprando todas as terras para Ramasses Faraó e tendo muitos trabalhadores como escravos. José nos dá uma lição de fidelidade, perseverança e honestidade. Ele prova sua dedicação a Deus e Ele o honra. E você tem se dedicado a Deus, confia Nele e deixa-O atuar na Sua vida? Pense! Até mais!
Texto: Galhardo.