quarta-feira, 24 de junho de 2015

A ascensão dos irmãos diante dos líderes

A Igreja por muito tempo olhou de forma preocupada com o que os irmãos estão fazendo, pois sua nessas, eles querem manter-se intocáveis.

Não se trata está certa, mas tentarem fecharem os olhos diante de si mesmos; e mais, tentar trabalhar de forma independente, ou seja, somente ela (os administradores).

É até compreensivo uma igreja querer preservar sua identidade porque isso faz ao nível da observação, ela querer está “perfeita”; mas não se pode querer administrar irmãos experientes a menos que esses estejam tentando tomar seu lugar (no sentido de está agindo em pecado).

Ministros e obreiros tem grandes preocupações corporativista na empresa, haja vista possuem seus benefícios e esses agradam-lhes muito.

Eu nunca vi termos ajuda extremas e não estarmos satisfeitos!
Diante disso, a maioria procura supostamente não querer que alguns trouxerem “juízos” (responsabilidades) sobre si mesmo e dos outros.

Para ser mais claro, de forma independente, embora saibamos que se deva está em união, isso não determina que esteja agindo sem comprometimento, e, seja pecado.

Por isso, mesmo sendo observado nas primeiras impressões sejam para os obreiros os conselhos de Ellen G. White, ele está também estendidos para os irmãos da Igreja:

Delegando Responsabilidade a Outros – Devem os dirigentes dar responsabilidades aos outros e permitir lhes planejar, delinear e por em execução, para poderem obter experiência. Dai-lhes uma palavra de conselho, se necessário, mas não TIREIS o trabalho porque pensais que os irmãos estão cometendo erros. Que Deus se apiede da      CAUSA, quando a mente de um homem e os planos de um homem são seguidos sem questionar. Deus não seria honrado caso existisse um tal estado de coisas. Devem todos os nossos obreiros ter a oportunidade de exercer seu próprio juízo e discrição. Deus tem dado aos homens talentos que Ele quer que USEM. Tem-lhes dado uma MENTE e tem em vista que se TORNEM PENSADORES, e PLANEJEM POR SI MESMOS, em vez de DEPENDEREM de que outros PENSEM POR ELES.

Penso ter-vos apresentado muitas vezes essa questão, mas NÃO VEJO MUDANÇA EM VOSSAS AÇÕES. Desejamos que CADA HOMEM que está em responsabilidade, DÊ RESPONSABILIDADES AOS OUTROS.  Coloquem-nos em um trabalho que os obrigue a planejar e usar o juízo. Não os eduqueis a contar o com o VOSSO JUÍZO. Devem os jovens ser ENSINADOS A PENSAR. Meus irmãos, nem por um momento penseis que vosso caminho é perfeito, E QUE AQUELES QUE CONVOSCO ESTÃO LIGADOS DEVEM SER VOSSA SOMBRA, DEVEM DAR ECO ÀS VOSSAS PALAVRAS, REPETIR-VOS AS IDEIAS E EXECUTAR OS VOSSOS PLANOS. – Testemunhos para Ministros e Obreiros Evangélicos págs. 302 e 303.

Conclusão
                                                                            
Vendo esses textos existentes, devemos perceber que é do agrado de Deus que estejamos pensando de forma que nos leve a acreditar mais e mais na sua causa.

Mas vai sempre existir, e claro, dizer, “cuidado com esse irmão, não lhes dei a devida atenção!”, pois bem, estando contra o irmão “tal”, diante da recomendação, estão contra o próprio Deus.

Poderia alguns dizer, “isso só é conselho dela!”, então o apóstolo Paulo disse: “eu tenho o espírito do Senhor!”, logo se temos o Espírito de Deus, então estamos certos. Percebeu? 

Que Deus possa está nos iluminando e nos orientando para estarmos agindo de forma que possa estão lhe agradando e agindo de maneira correta diante dos seus escritos. [G]



http://igrejaremanescente-igrejaremanescente.blogspot.com.br/* Serão permitida reprodução total quanto parcial, onde poder ser incluídos textos, imagens e desenhos, para qualquer meio, para sistema gráficos, fotográficos, etc., sendo que, sua cópia não seja modificada nem tão pouca alterada sua forma de interpretação, dando fonte e autor do mesmo. P.Galhardo.