quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Carta de Amor a Laodicéia


“Estará disposta Laodicéia, a ler esta carta?”


UMA CARTA DE AMOR A LAODICÉIA



 


á algo na carta a Laodicéia que precisamos compreender. É uma mensagem a nós como povo, escolhido de Deus, para apresentar uma verdade ao mundo. Mas precisamos primeiro, compreender e aceitar a advertência de Jesus a nós Laodiceanos. Analise, reflita e peça a Deus que lhe ajude a entender o que aqui será explanado, com o único objetivo de lavá-lo cada dia mais próximo de Deus.


            Antes precisamos entender alguns pontos importantes. No capítulo 1 do Apocalipse versos 12 e 13, o apóstolo João ao ter uma visão relata:

“Voltei-me para ver quem falava comigo e voltando vi sete candeeiros de ouro, e no meio dos candeeiros, um semelhante a Filho de Homem.”

Quem se dizia ser o Filho do Homem?

            Vamos a Bíblia no evangelho de João 9:35-37 “Soube Jesus que o haviam expulsado; e achando-o perguntou- lhe: Crês tu no Filho do Homem? Respondeu ele: Quem é, senhor, para que nele creia? Disse-lhe Jesus: Já o viste, e é ele quem fala contigo.". O próprio Jesus gostava de ser chamado o Filho do Homem. E a Escritura Sagrada em Atos 7:55 e 56 confirma “Mas Estevão, cheio do Espírito Santo, fitou os olhos no céu e viu a glória de Deus e Jesus, que estava à sua direita, e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus. Ver também em Mateus 24:30 e Marcos 13:26.

Já sabemos que o Filho do Homem é Jesus, agora a pergunta é:
O que simboliza os candeeiros?

A resposta está no Apocalipse 1:20 “... e os sete candeeiros são as sete igrejas.”.

Porque a igreja é simbolizada por um candeeiro?

            O candeeiro tem a função de iluminar, e é colocado em um lugar estratégico para clarear o ambiente. Assim é a igreja de Deus, colocada na terra para iluminar. Posta estrategicamente no mundo para refletir a luz de Cristo. Iluminar aqueles que não conhecem a Jesus, e vivem em trevas.

            “Vós sois a luz do mundo.”, disse Cristo, “Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” S.Mateus 5:14-16.

Vejamos o que a Pena Inspirada diz a este respeito:

“A igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos homens. Foi organizada para servir, e sua missão é levar o evangelho ao mundo.” Atos dos Apóstolos, pág. 9.

“A igreja é a depositária das riquezas da graça de Cristo; e pela igreja será a seu tempo manifesta, mesmo aos "principados e potestades nos Céus" (Efés. 3:10), a final e ampla demonstração do amor de Deus.” Atos dos Apóstolos, pág. 9.

           
Porém, quando a igreja deixa de cumprir o seu papel, sendo infiel para com seu Fundador, é nos dito o seguinte:

“Qualquer infidelidade da igreja é traição para com Aquele que comprou a humanidade com o sangue de Seu unigênito Filho.” Atos dos Apóstolos, pág. 11.


“Tinha na mão direita sete estrelas...” Apocalipse 1:16.
O que simboliza as sete estrelas?

“... as sete estrelas são os anjos das sete igrejas...” Apocalipse 1:20.

Já que entendemos alguns pontos, vamos a carta propriamente dita.

“Ao anjo da igreja... escreve:...” Apocalipse 3:14.

Quem é o anjo da igreja?

A palavra anjo, significa “MENSAGEIRO”, e todas as vezes que Jesus falou as igrejas em nenhuma delas, deu diretamente a mensagem à igreja, mais ao anjo.

Ex: Ao anjo da igreja em Éfeso (Apocalipse 2:1), ao anjo da igreja em Esmirna (Apocalipse 2:8), e em nosso caso, ao anjo da igreja em Laodicéia (Apocalipse 3:14).

A pena inspirada diz assim:

“Os ministros de Deus são simbolizados pelas sete estrelas que Aquele que é o primeiro e o último tem sob Seu especial cuidado e proteção. As suaves influências que devem ser freqüentes na igreja, acham-se ligadas a esses ministros de Deus, aos quais cabe representar o amor de Cristo. As estrelas do céu acham-se sob a direção de Deus. Ele as enche de luz. Guia e dirige-lhes os movimentos. Se o não fizesse, essas estrelas viriam a ser estrelas caídas. O mesmo quanto a Seus ministros.” Obreiros Evangélicos, págs. 13 e 14.

“Estas coisas diz Aquele que conserva na mão direita as sete estrelas, tais palavras são proferidas aos líderes da igreja... aqueles a quem Deus confiou pesadas responsabilidades.” Review and Herald, 26 de Maio de 1903.

O apóstolo Paulo falando aos líderes da igreja em Éfeso dá o seguinte conselho:

“Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual Ele comprou com o seu próprio sangue.” Atos 20:28.


            Então, o anjo da igreja em Laodicéia representa os ministros, os líderes religiosos, em especial o pastor, que tem em suas mãos o cuidado de dar a mensagem à igreja como alerta e preparação da mesma. E sobre ele recai grande responsabilidade, como guia espiritual do rebanho deve transmitir a mensagem aos anciãos, aos diretores e aos membros.

            Quando deixam de dar a mensagem que deveriam dar, como estrelas caídas, deixam de iluminar e passam a ser ministros caídos.

Os ministros de Cristo são os guardas espirituais do povo confiado ao seu cuidado. Sua obra tem sido comparada a dos vigias. Obreiros Evangélicos, pág. 14.

Se, por qualquer razão, seus sentidos espirituais ficam tão entorpecidos que são incapazes de discernir o perigo, e devido à sua falta em não dar a advertência o povo perece, Deus requererá de suas mãos o sangue dos que se perdem. Obreiros Evangélicos, pág. 15.


“... Estas coisas diz o Amém...” Apocalipse 3:14.

            A palavra amém, significa “ASSIM SEJA”. Também pode ter o significado de “A verdade” ou “Aquilo que está sendo dito é a verdade”. Ele expressa a palavra como nome próprio, como se chama uma pessoa pelo seu nome. Exemplo: estas coisas diz o João.

            Jesus se apresenta como Amém, ou o Assim Seja, ou a Verdade.
            Assim também como diz no Apocalipse 3:14 “... a Testemunha Fiel e Verdadeira...”.

            Porque Jesus tem que se apresentar como o Amém, a Testemunha Fiel e Verdadeira à igreja de Laodicéia, se Ele é a verdade?

Jesus não é verdadeiro, não é fiel, então porque
Ele tem que se apresentar como verdade?

            A resposta se encontra na resposta de outra pergunta, vejamos:

O que Laodicéia diz dela mesma?

            “... pois dizes: estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma.” Apocalipse 3:17.

            Entende agora porque Jesus tem que se apresentar assim? Na carta à igreja de Laodicéia, Jesus diz: Eu sou a Testemunha Fiel e Verdadeira, o que estou lhe dizendo é a verdade. Você pode não concordar comigo, mas o que lhe digo é a verdade. Em outras palavras, quer você queira ou não, eu sou a verdade.

“... o princípio da criação de Deus.” Apocalipse 3:14.

            Tem religiões que utilizam este texto para dizer que Jesus foi criado, mais quando Cristo se identifica como “o princípio da criação de Deus”, não está dizendo que Ele foi o primeiro a ser criado por Deus, e que Ele não existia antes daquele ponto. A palavra princípio aqui utilizada significa simplesmente, fonte, origem ou a causa principal. Cristo está dizendo: “Eu sou a fonte de toda a criação.”.

            Jesus está dizendo aos Laodiceanos: “Sou não apenas a Testemunha Fiel e Verdadeira, também sou a Fonte de toda a criação. Posso recriar você à minha imagem, mas tão somente se você me permitir fazê-lo. Posso criar em você um novo coração; posso torná-lo uma nova pessoa, mas apenas se você se arrepender e aceitar a avaliação fiel que faço de você.”.

            Cristo não está apenas afirmando: “estou dizendo a vocês, membros desta igreja, a genuína verdade dolorosa como possa ser”, Ele também assegura: “Sou a solução para os seus problemas.”.


Vamos em frente.


“Conheço as tuas obras, que nem és frio, nem quente.” Apocalipse 3:15.

Mediante o texto bíblico que lemos, fazemos uma pergunta a você:

O problema de Laodicéia é obras?

O texto diz:

            “Conheço as tuas obras...”. Não, o problema de Laodicéia não é obras. Mais Jesus afirma que há um problema com Laodicéia. Bom! Se o problema não é obras, então deve haver algo de errado em nossas obras, vamos ver:

            “Quem dera fosses frio, ou quente! Assim, por que és morno e nem és quente nem frio...” Apocalipse 3:15 e 16.

            Jesus apresenta três condições envolvidas nos textos acima, que são: frio, quente e morno.

            Lembre-se de que 95% do Livro do Apocalipse é escrito em linguagem profética (símbolos) que devem ser definidos pela palavra de Deus como um todo. Se examinarmos cuidadosamente o Novo Testamento, descobriremos que ele descreve o comportamento espiritual humano (nossas obras) em três categorias. São elas: OBRAS DA CARNE - OBRAS DA FÉ - OBRAS DA LEI.

Então vamos associar cada uma delas através dos textos bíblicos.


OBRAS DA CARNE / FRIA

“Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, contendas, ciúmes, iras, facções, dissensões, partidos, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.” Gálatas 5:19-21

“Por isso, o desejo da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à Lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” Romanos 8:7 e 8.

Se resumisse-mos as obras da carne em uma palavra esta seria pecado.

            No texto de Mateus 24:12 Jesus afirma as seguintes palavras: “E por se multiplicar a maldade, o amor se esfriaria de quase todos.”.

            Aqui Jesus associa a palavra “esfriar” com maldade ou atos pecaminosos.

“E não sejas cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as.” Efésios 5:11.

Bom! Todos os textos bíblicos citados acima associam obras da carne, esfriamento e trevas ao pecado.
Se você está em um lugar, e este em trevas (ausência de luz), normalmente este lugar é frio.
Então as obras frias são obras da carne.

Já que entendemos até aqui, vamos continuar.


OBRAS DA FÉ / QUENTE

            O contrario de frio é o que? Não é quente?

            Se as obras frias são o mesmo que obras da carne, então, vamos ver qual é o contrario das obras da carne.

“Porque a carne milita contra o espírito, e o espírito contra a carne, porque são opostos entre si; para que não faças o que porventura seja do vosso querer.” Gálatas 5:17.

“Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim, fará também as obras que eu faço, e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai.” João 14:12.

“Mas o fruto do espírito é: alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio, contra estas coisas não há lei.” Gálatas 5:22 e 23.

O que são as obras da fé então?

            O mesmo que os frutos do espírito. Isto vem de nós ou é uma conseqüência? Uma conseqüência, claro.

Mais conseqüência de que?

            O apóstolo Paulo responde: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne.” Gálatas 5:16, isto é, de minha comunhão com Cristo. As minhas obras da fé ou frutos do espírito só se realizam mediante Jesus ser o alvo de minha vida, em outras palavras, ele habita em mim.

Ex: Se devolvo o dízimo, é porque Cristo me ensinou a devolvê-lo, e porque Cristo vive em mim eu dou o dízimo. Se faço o trabalho missionário, é porque Cristo me ensinou a fazê-lo, e por amar a Cristo eu faço o trabalho missionário. Se vou à igreja, é porque Cristo me salvou, e por amá-lo me prostro em adoração.

            Já que entendemos que obras frias são o mesmo que obras da carne, e que obras quentes são o mesmo que obras da fé ou frutos do espírito, só nos resta identificarmos as obras mornas. Mais agora está mais fácil, vamos lá.

            Jesus afirma que Laodicéia não é fria, nem quente. Em outras palavras, quem dera praticasse as obras da carne ou as obras da fé. Jesus preferiria que estivéssemos frios, ou seja, praticando as obras da carne do que permanecer no estado em que nos encontramos. Então precisamos saber o mais rápido possível, o que está errado nas obras de Laodicéia.


OBRAS DA LEI / MORNAS

O que são obras mornas?

O mesmo que obras da lei.

“... sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristos Jesus, para que fossemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado.” Gálatas 2:16.

“Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo e ser achado nEle, não tendo justiça própria, que procede da lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé;” Filipenses 3:8 e 9.

O que são obras da lei?

São obras praticadas segundo a lei independente de Jesus.

Ex: Dou o dízimo, porque dando o dízimo eu vou me salvar. Faço o trabalho missionário, porque fazendo o trabalho missionário eu vou me salvar. Vou à igreja, porque indo a igreja eu vou me salvar. Você já viu aquele caso em que você vai dar um conselho a alguém, e ele diz assim: Eu tenho 40 anos de igreja, não preciso que você fale isso para mim. Eu tenho quatro anos de faculdade, eu sei, não preciso que você me ensine.

Isto é justiça própria provinda da lei. Por isso, precisamos fazer uma reavaliação de nossa vida com a pergunta: Porque faço essas coisas?

Será que é porque Jesus vive em mim ou porque acho que fazendo vou me salvar?

A pena inspirada afirma:

“Que maior ilusão pode sobrevir ao espírito humano que a confiança de se acharem justos, quando estão totalmente errados! A mensagem da Testemunha Verdadeira encontra o povo de Deus em triste engano, todavia sinceros em seu engano. Não sabem que sua condição é deplorável aos olhos de Deus.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 327.

Por isso, Laodicéia precisa ser orientada a sair do seu estado de mornidão.

            O que é mais fácil, você chegar para uma pessoa que pratica as obras contrárias à Lei, ou seja, as obras da carne, e dizer para ela que Jesus deseja salvá-la, ou chegar para uma pessoa que acha que tem Jesus, que já sabe e não precisa de conselhos? Qual delas é mais fácil de aceitar a mensagem? Claro que é as que praticam as obras da carne. Por que Jesus não faz elogios a Laodicéia?

Você já parou para elogiar uma pessoa que já é orgulhosa para ver o que acontece?
Ela fica mais orgulhosa ainda.

Por isso Jesus não dá elogios a Laodicéia, pois nunca faz nada para nos prejudicar, e sim para nos salvar; se desse elogios a Laodicéia, Ele sabe que só a prejudicaria.

O frio (obras da carne) mistura-se com o quente (obras da fé) produzindo como resultado da mistura o estado morno (obras da lei). As obras da lei aparentam ser boas obras externamente, o que as torna muito enganosas. É muito difícil convencer uma pessoa cheia de justiça própria de que seus atos, exteriormente bons, são totalmente errados.




A pena inspirada nos afirma:

“Sua justiça própria é nauseante ao Senhor Jesus Cristo”... estas palavras (Apocalipse 3:15-18) aplicam-se as igrejas e a muitos dos que se acham em posições de responsabilidade na obra de Deus. SDA Bible Commentary, 7, pág. 963.

“A justiça própria não é a roupa das bodas. O fracasso em seguir a clara luz da verdade constitui nosso maior perigo. A mensagem à igreja de Laodicéia retrata nossa condição como povo.” Review and Herald, 15 de Novembro de 1904.

“Há os que professam servir a Deus, ao mesmo tempo em que confiam em seus próprios esforços para obedecer a Sua Lei, formar um caráter reto e alcançar a salvação. Seu coração não é movido por uma intuição profunda do amor de Cristo, mas procuram cumprir os deveres da vida cristã como uma exigência de Deus a fim de alcançarem o céu. Semelhante religião nada vale.” Caminho a Cristo, pág. 44.


            Por isso Jesus nos apresenta a nossa verdadeira condição:

“... e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego, e nu.” Apocalipse 3:17.


            Normalmente abordamos sempre três características em Laodicéia, porém, o texto nos apresenta cinco, vejamos: InfelizMiserávelPobreCegoNu.

            Laodicéia acha que é feliz; Jesus diz que não! Que ela é infeliz.
            Laodicéia acha que é caridosa; Jesus diz que não! É miserável.
            Laodicéia acha que é rica; Jesus diz que não! Você é pobre.
            Laodicéia acha que enxerga; Jesus diz que não! Você é cega.
            Laodicéia acha que está bem vestida; Jesus diz que não! Você está nua.


            Você já deve ter encontrado um mendigo na rua, mais nunca deve tê-lo encontrado com todas essas características.

            Você pode tê-lo encontrado, pobre, cego, mais não nu; talvez ele estivesse nu, pobre, mais não cego. Mas em Laodicéia encontramos todas as cinco características: Infeliz, miserável, pobre, cego e nu.

Precisamos reavaliar nossa vida diante de Deus com a seguinte pergunta:


Por que dou o dízimo?
Dou porque Jesus vive em mim ou porque acho que dando vou me salvar?

Por que faço o trabalho missionário?
Porque Jesus é meu guia ou para cumprir uma norma de Jesus?

Por que vou à igreja?
Para odorar a Deus por sua santidade ou porque indo vou me salvar?

Avalie com cuidado qual deve ser o seu caso.


            Em conseqüência do estado laodiceano, Jesus diz: “... estou a ponto de vomitar-te da minha boca...” Apocalipse 3:16. O que isso significa?

Vamos ver:

“Para os que são indiferentes neste tempo, a advertência de Cristo é: "Porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da Minha boca." Apoc. 3:16. A figura de vomitar da Sua boca significa que Ele não pode oferecer a Deus as vossas orações ou expressões de amor. Não pode aprovar de forma alguma o vosso ensino de Sua Palavra ou o vosso trabalho espiritual. Não pode apresentar os vossos cultos religiosos com o pedido de que vos seja concedida graça.” Testemunhos Seletos, Vol. 3, pág. 15.

Passemos para o próximo verso.


“Aconselho-te que de mim compres...” Apocalipse 3:18.

            Jesus se apresenta neste verso de duas maneiras em que o ser humano não gosta.

- Ele se apresenta como um conselheiro. “ACONSELHO-TE”.
            Há um ditado popular que diz assim: Se conselho fosse bom, ninguém dava, vendia.

            - Ele também se apresenta como um vendedor. “... QUE DE MIM COMPRES...”.
            Quem gosta de vendedor?


            Vamos aos conselhos especificadamente. Jesus apresenta três conselhos para a solução do problema.

PRIMEIRO CONSELHO: “... compres ouro refinado pelo fogo...” Apocalipse 3:18.

O que seria o ouro refinado pelo fogo?

            Quando você pega o ouro verdadeiro em sua forma impura, refina-se ele colocando-se no fogo. Quanto mais fogo você coloca, mais purificado se torna.

            O que em nossa vida, para distinguir se é verdadeiro, precisa-se provar no fogo?

Vejamos o que a Bíblia e a Pena Inspirada nos dizem.

“Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa , muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo...” 1 Pedro 1:6 e 7.

“Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam.” Tiago 1:12.

“Porque em Cristo Jesus, nem a circuncisão, nem a incircuncisão, tem valor algum, mas a fé que atua pelo amor.” Gálatas 5:6.


“A fé e o amor são áureos tesouros, elementos de que há grande carência entre o povo de Deus.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 330.

O ouro provado no fogo é a fé que opera por amor. Somente isto nos pode pôr em harmonia com Deus.” Parábolas de Jesus, pág. 158.

“O ouro aqui recomendado como tendo sido provado no fogo, é fé e amor. Ele enriquece o coração; pois foi limpo até tornar-se puro, e quanto mais é provado tanto mais intenso é seu brilho.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 478.


SEGUNDO CONSELHO: “... vestiduras brancas para te vestires...” Apocalipse 3:18.

O que significa vestidura de cor branca?

            O branco, significa paz, caráter, justiça. Bom! Justiça de quem? A nossa justiça própria? Claro que não.

            A Palavra de Deus declara que aos santos foi dado vestir-se de linho finíssimo, e diz assim:

“Porque o linho finíssimo são os atos de justiças dos santos...” Apocalipse 19:8.

            Que justiça é essa? Lembre-se que sem fé é impossível agradar a Deus.

Vamos repetir o texto do apóstolo Paulo.

            “... e ser achado nEle, não tendo justiça própria, que procede da lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé;” Filipenses 3:8 e 9.

            Essa justiça é uma conseqüência de minha comunhão com Cristo mediante a fé, lembra?

            Por isso, essa só pode ser a justiça imputada de Cristo.

Vamos confirmar através da Pena Inspirada.

“Os vestidos brancos são a pureza de caráter, a justiça de Cristo comunicada ao pecador. É na verdade uma vestimenta de textura celeste, que só se pode comprar de Cristo por uma vida de voluntária obediência.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 478.

“O ponto que durante anos tem sido recomendado com insistência à minha mente é a justiça imputada de Cristo... A salvação é unicamente pela fé em Jesus Cristo.” Fé e Obras, págs. 18 e 19.


Façamos-lhe uma pergunta:

Mas porque o branco?

            Se você olhar em uma roupa branca, e tiver alguma coisa diferente do branco, você logo vai notar.

            Na justiça de Cristo não há mancha alguma, e quando buscamos nos revestir de Sua justiça, certamente veremos que em nós há manchas que precisam ser removidas.


TERCEIRO CONSELHO: “... e colírio para ungires os olhos, afim de que vejas.” Apocalipse 3:18.

O que é o colírio?

É o discernimento espiritual.

Através de quem é concedido o discernimento?

“Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto eu vos tenho dito.” João 14:26

“Quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo...” João 16:8.

Através do Espírito Santo.

Faz isso através de quê?

“Santifica-os na verdade, a tua Palavra é a verdade.” João 17:17.

“Examinais as escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim.” João 5:39.

“O colírio é aquela sabedoria e graça que nos habilitam a distinguir entre o mal e o bem, e perceber o pecado sob qualquer disfarce.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 478.

“O colírio é aquele discernimento espiritual que vos habilitará a reconhecer as ciladas de Satanás e evitá-las, a descobrir o pecado e aborrecê-lo, a ver a verdade e obedecer-lhe.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 75.

“Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê pois zeloso, e arrepende-te.” Apocalipse 3:19.

            Jesus apresenta-nos o seu amor, e nos exorta ao arrependimento. Tudo Ele tem feito em nosso favor.

“Agora, cantarei ao meu amado o cântico do meu amado a respeito da sua vinha. O meu amado teve uma vinha num outeiro fertilíssimo. Sachou-a, limpou-a das pedras e a plantou de vides escolhidas; edificou no meio dela uma torre e também abriu um lagar. Ele esperava que desse uvas boas, mas deu uvas bravas.” Isaías 5:1 e 2.

A Pena Inspirada afirma o seguinte:

“O Senhor plantou Sua igreja como uma vinha em campo fértil. Com o mais terno cuidado Ele a cultivou, para que produzisse frutos de justiça.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 81.

            O Deus criador do céu, o Senhor do universo, o Deus da glória, se coloca ao nosso lado como um amigo, pai e salvador, e nos diz:

“... julgai, vos peço, entre mim e minha vinha.” Isaías 5:3.

Quem estará com razão? É Deus ou o povo de sua igreja?

"Que mais se podia fazer à Minha vinha, que Eu lhe não tenha feito?" Isaías 5:4.

A pena inspirada diz:

“Mas essa vinha, plantada por Deus, inclinou-se para a terra e prendeu suas gavinhas em volta de suportes humanos. Seus ramos se estendem por toda a parte, mas produz frutos de uma videira degenerada. O Senhor da vinha declara: "Esperando Eu que desse uvas boas, veio a produzir uvas bravas." Isa. 5:4.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 81.

Qual a solução?

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.” Jeremias 29:11.

            Desejar no coração, andar com Jesus, praticar as obras de Jesus, ter uma comunhão com Jesus, então ai!

“Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvireis. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.” Jeremias 29:12 e 13.

Então Jesus afirma:

“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.” Apocalipse 3:20.

Isso é comunhão com o nosso Deus!

            Uma coisa Laodicéia não é! Ela não é surda. ... se alguém ouvir....

Certamente Jesus estará ao seu lado.

            E o que nos está destinado, só será dado ao vencedor.

“Ao vencedor...” Apocalipse 3:21.

Não existirão derrotados no céu.

O apóstolo Paulo afirma: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio?” 1 Coríntios 9:24.

Mas, na carreira cristã, todos podemos ser vencedores em Cristo Jesus, e destinado nos está a coroa da vida. Amém!

Agora que compreendemos o que Jesus nos afirma, passaremos a expor mais alguns textos para sua reflexão.

1 –      A mensagem a Laodicéia é aplicável a que povo?

“Foi-me mostrado que o testemunho aos laodiceanos se aplica ao povo de Deus no tempo presente, e a razão porque não realizou uma obra muito maior é a dureza do coração.” Testemunhos para a Igreja, Vol. 1, pág. 186.

“A mensagem à igreja de Laodicéia é uma arrasadora denúncia e aplica-se ao povo de Deus no tempo presente.” Testemunhos para a igreja, Vol. 3 pág. 252.

“A mensagem laodiceana aplica-se ao povo de Deus que professa crer na verdade presente. A maior parte, são professos mornos, tendo o nome, mas faltando-lhes o zelo...” Testemunhos Seletos, Vol.1, pág. 476.

“A mensagem à igreja de Laodicéia é uma impressionante acusação, e é aplicável ao povo de Deus no tempo presente.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 327.

“A mensagem aos laodiceanos aplica-se aos adventistas do sétimo dia que têm tido grande esclarecimento e não têm andado na luz.” Mensagens Escolhidas, Vol. 2, pág. 66.

Vimos que a mensagem à laodicéia se aplica a nós (adventistas do sétimo dia) como um povo.


2 –      Qual é o plano de Satanás?

O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o ceticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição. Quando os Testemunhos, nos quais se acreditava anteriormente, são postos em dúvida e rejeitados, Satanás sabe que as pessoas enganadas não pararão aí; e ele redobra os seus esforços até lançá-las em rebelião aberta, que se torne irremediável e termine em destruição.” Testemunho para a Igreja, Vol. 4, pág. 211.

O inimigo tem envidado seus magistrais esforços para abalar a fé de nosso próprio povo nos Testemunhos... Isto é exatamente como Satanás tencionava que fosse, e os que têm preparado o caminho para o povo não dar atenção às advertências e repreensões dos Testemunhos do Espírito de Deus verão surgir uma torrente de erros de toda a espécie.” Carta 109, 1890 e Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 83.

“O último engano de Satanás será exatamente anular o testemunho do Espírito de Deus. "Não havendo profecia, o povo se corrompe." Prov. 29:18. Satanás trabalhará engenhosamente, por diferentes maneiras e por instrumentos diversos, para perturbar a confiança do povo remanescente de Deus no testemunho verdadeiro.” Mensagens Escolhidas, Vol. 2, pág. 78.

Será ateado contra os testemunhos um ódio satânico. A operação de Satanás será perturbar a fé das igrejas neles, por esta razão: Ele não pode achar caminho tão fácil para introduzir seus enganos e prender almas em suas mentiras se as advertências e repreensões e conselhos do Espírito de Deus forem atendidos.” Carta 40, 1890 e Mensagens Escolhidas, Vol. 1, pág. 48.


3 –      O que significa “testemunho do Espírito de Deus”? E qual é o conceito de Ellen White sobre seus escritos?

Novo Dicionário Aurélio – Século XXI

Testemunho = A declaração ou alegação duma testemunha em juízo; depoimento.


“Durante meio século, tenho sido a mensageira do Senhor, e enquanto durar a minha vida continuarei a transmitir as mensagens que Deus me dá para Seu povo. Não atribuo nenhuma glória a mim mesma; em minha juventude o Senhor tornou-me Sua mensageira, para comunicar a Seu povo testemunhos de encorajamento, advertência e repreensão.” Carta 86, 1906 e Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 78.

“Os que lêem cuidadosamente os testemunhos tal como têm aparecido desde os primeiros tempos, não precisam ficar perplexos quanto a sua origem. Os muitos livros, escritos com o auxílio do Espírito de Deus, apresentam vivo testemunho quanto ao caráter dos testemunhos.” Carta 225, 1906 e Mensagens Escolhidas, vol. 1 e 3, págs. 49 e 50.

“A irmã White não é a originadora destes livros. Eles contêm a instrução que durante o trabalho de sua vida Deus tem estado a dar-lhe. Contêm a preciosa, confortadora luz que Deus, graciosamente, deu a Sua serva para ser dada ao mundo. De suas páginas, esta luz deve brilhar no coração de homens e mulheres, guiando-os ao Salvador. O Senhor declarou que estes livros devem ser espalhados através do mundo.” Review and Herald, 20 de janeiro de 1903 e O Colportor-Evangelista, pág. 125.

“Não escrevo um só artigo na revista expressando meramente minhas próprias idéias. Eles são o que Deus expôs diante de mim em visão - os preciosos raios de luz procedentes do trono.” Testimonies, vol. 5, pág. 67 e Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 76.

“Fraca e tremendo, levantei-me às três horas da madrugada para escrever-vos. Deus estava falando através da argila. Talvez digais que esta comunicação apenas era uma carta. Sim, era uma carta, mas induzida pelo Espírito de Deus, a fim de apresentar a vossa mente as coisas que me foram mostradas. Nestas cartas que escrevo, nos testemunhos que apresento, transmito-lhes aquilo que o Senhor me apresentou.” Testimonies, vol. 5, pág. 67 e Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 50.

“Seja ou não poupada a minha vida, meus escritos falarão sem cessar, e sua obra irá avante enquanto o tempo durar. Meus escritos são conservados em arquivo no escritório, e mesmo que eu não deva viver, essas palavras que me têm sido dadas pelo Senhor terão vida ainda e falarão ao povo.” Carta 371, 1907 e Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 76.

“Tenho procurado cumprir meu dever para convosco e para com o Senhor Jesus, a quem eu sirvo e cuja causa eu amo. Os testemunhos que vos tenho dado na realidade me foram apresentados pelo Senhor.” Carta 66, 1897 e Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 84.

“Está sendo feito o apelo para maior consagração e serviço mais santo, e continuará a ser feito.” Carta 156, 1903 e Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 84..


4 –      Qual a necessidade de pregar esta mensagem?

Deus pede um reavivamento espiritual, e uma reforma espiritual. A menos que isto se realize, os que são mornos continuarão a se tornar mais aborrecíveis ao Senhor, até que Ele Se recuse a reconhecê-los como Seus filhos. Precisa haver um reavivamento e uma reforma, sob a ministração do Espírito Santo. Reavivamento e reforma são duas coisas diversas. Reavivamento significa renovamento da vida espiritual, um avivamento das faculdades da mente e do coração, uma ressurreição da morte espiritual. Reforma significa uma reorganização, uma mudança nas idéias e teorias, hábitos e práticas. A reforma não trará o bom fruto da justiça a menos que seja ligada com o reavivamento do Espírito. Reavivamento e reforma devem efetuar a obra que lhes é designada, e no realizá-la, precisam fundir-se.” Review and Herald, 25 de fevereiro de 1902 e Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 128.

Vi que ninguém poderia participar do "refrigério" a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação.” Primeiros Escritos, pág. 71.

Nenhum de nós jamais receberá o selo de Deus, enquanto o caráter tiver uma nódoa ou mácula sequer. Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificar de toda a contaminação o templo da alma. Então a chuva serôdia cairá sobre nós, como caiu a temporã sobre os discípulos no dia de Pentecoste.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 69.

A classe que não se entristece por seu próprio declínio espiritual, nem chora sobre os pecados dos outros, será deixada sem o selo de Deus.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 65.

Os corações devem bater em uníssono. A beneficência cristã e o amor fraternal devem ser manifestados muito mais abundantemente. Soam aos meus ouvidos as palavras: "Uni-vos, uni-vos!" A solene, sagrada verdade para este tempo, deve unificar o povo de Deus. Importa que morra o desejo de preeminência.” Testemunhos Seletos Vol. 2, pág. 381.

“Que maior engano pode sobrevir à mente humana do que a confiança de estar correto, quando se está totalmente errado! A mensagem da Testemunha Verdadeira encontra o povo de Deus em triste engano, todavia sinceros nesse engano. Eles não sabem que sua condição é deplorável à vista de Deus. Enquanto aqueles que são abordados se lisonjeiam de achar-se em exaltada condição espiritual, a mensagem da Testemunha Verdadeira destrói sua segurança com a surpreendente denúncia de seu verdadeiro estado espiritual de cegueira, pobreza e miséria. Esse testemunho tão incisivo e severo não pode ser um engano, pois é a Testemunha Verdadeira quem fala, e Seu Testemunho tem de ser correto.” Testemunhos para Igreja, Vol. 3, págs. 252 e 253.

“O apóstolo Paulo declara que "todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições". II Tim. 3:12. Por que é, pois, que a perseguição, em grande parte, parece adormentada? A única razão é que a igreja se conformou com a norma do mundo, e portanto não suscita oposição. A religião que em nosso tempo prevalece não é do caráter puro e santo que assinalou a fé cristã nos dias de Cristo e Seus apóstolos. É unicamente por causa do espírito de transigência com o pecado, por serem as grandes verdades da Palavra de Deus tão indiferentemente consideradas, por haver tão pouca piedade vital na igreja, que o cristianismo, é aparentemente tão popular no mundo. Haja um reavivamento da fé e poder da igreja primitiva, e o espírito de opressão reviverá, reacendendo-se as fogueiras da perseguição.” O Grande Conflito, pág. 48.

“Digo-vos que deve haver entre nós um reavivamento completo. Tem de haver um ministério convertido. Precisa haver confissões, arrependimento e conversões. Muitos que estão pregando a Palavra necessitam da graça transformadora de Cristo no coração.” Carta 51, 1886.

O Senhor pede uma renovação do reto testemunho dado em anos passados. Pede uma renovação da vida espiritual. As energias espirituais de Seu povo tem estado por muito tempo entorpecidas, mas deve haver uma ressurreição da morte aparente. Mediante oração e confissão de pecado, devemos abrir o caminho do Rei. Ao fazermos isso, o poder do Espírito nos sobrevirá. Necessitamos da energia pentecostal. Esta virá; pois o Senhor tem prometido enviar Seu Espírito como o poder que tudo vence.” Obreiros Evangélicos, págs. 307 e 308.

“Que maior ilusão pode sobrevir ao espírito humano que a confiança de se acharem justos, quando estão totalmente errados! A mensagem da Testemunha Verdadeira encontra o povo de Deus em triste engano, todavia sinceros em seu engano. Não sabem que sua condição é deplorável aos olhos de Deus.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 327.

“É uma solene declaração que faço à igreja, de que nem um entre vinte dos nomes que se acham registrados nos livros da igreja, está preparado para finalizar sua história terrestre, e achar-se-ia tão verdadeiramente sem Deus e sem esperança no mundo, como o pecador comum.” Serviço Cristão, pág. 41.

Deus nos manda falar, e não ficaremos silenciosos. Caso haja erros claros entre Seu povo, e os servos de Deus passem adiante, indiferentes a isso, estão por assim dizer apoiando e justificando o pecador, e são igualmente culpados, incorrendo tão certo como ele no desagrado de Deus; pois serão tidos como responsáveis pelos pecados do culpado.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 334 e 335.

A mensagem laodiceana deve ser pregada com poder, pois é especialmente aplicável ao tempo atual. Não verificar percebemos nossa própria deformidade, equivale a não percebemos a beleza de caráter de Cristo. Quando despertarmos plenamente para nossa pecaminosidade, apreciaremos à Cristo. Se não virmos o marcante contraste entre Cristo e nós próprios, é porque não nos conhecemos, aquele que não detestar a si mesmo é incapaz de compreender o significado da redenção.” Review and Herald, 25 de Setembro de 1900.

“A mensagem laodiceana tem estado a soar. Tomem esta mensagem em todas as suas fases e apresentem-na diante do povo onde quer que a providência abra o caminho. A justificação pela fé e a justiça de Cristo são os temas apresentados a um mundo que perece.” SAD Bible Commentary, Vol. 7, pág. 964.

Por isso precisamos dessa mensagem. Devemos proclamá-la como alerta.


5 –      Por que estamos nesta situação?

A mensagem à igreja de Laodicéia é grandemente aplicável a nós como povo, tem estado diante de nós por muito tempo, mas não tem sido atendida como deveria. Quando a obra de arrependimento for mais sincera e profunda, os membros individuais da igreja comprarão os ricos tesouros celestiais.” SAD Bible Commentary, Vol. 7, pág. 961.

O testemunho da Testemunha fiel não foi atendido nem pela metade. O solene testemunho do qual depende o destino da igreja foi subestimado, se não rejeitado por completo. Esse testemunho tem que operar arrependimento profundo, e todos os que de fato o receberem, obedecer-lhe-ão e serão purificados.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 60.

“Oh, que ocorra um despertamento religioso! Os anjos de Deus estão indo de igreja em igreja, cumprindo seu dever, e Cristo está batendo à porta de nosso coração, solicitando entrada. Mas os meios designados por Deus para despertar a igreja quanto à realidade de sua pobreza espiritual não tem sido considerados. A voz da Testemunha Verdadeira tem sido ouvida em reprovação, mas não tem sido obedecida. Os homens escolheram seguir os próprios caminhos em lugar dos de Deus, porque o eu não foi crucificado neles. Assim, a luz teve pouco efeito sobre mentes e corações.” Testemunhos para a Igreja, Vol. 5, págs. 719 e 720.

A mesma desobediência e o mesmo fracasso observados na igreja judaica, têm caracterizado em maior grau o povo que recebeu esta grande luz do Céu nas últimas mensagens de advertência. Deixaremos que a história de Israel se repita em nossa experiência? Havemos nós de, à semelhança deles, esbanjar nossas oportunidades e privilégios até que Deus permita nos sobrevirem opressão e perseguição?” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 157.

A mensagem a Laodicéia não foi recebida pelo povo de Deus em zeloso arrependimento, conforme eu esperava ver, e minha perplexidade foi muito grande.” Testemunhos para a Igreja, Vol. 1, pág. 185.

“Difícil é aos que se acham seguros em suas realizações, e que se acreditam ricos em conhecimento espiritual, receber a mensagem que declara acharem-se enganados e necessitados de todas as graças espirituais.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 328.

O pecado domina entre o povo de Deus. A positiva mensagem de repreensão aos laodiceanos não é acatada. Muitos se apegam a suas dúvidas e a seus pecados acariciados, enquanto se encontram em tão grande engano que dizem e sentem que não necessitam de nada. Pensam que não é necessário o testemunho do Espírito de Deus em reprovação, ou que não se refere a eles. Esses estão na maior necessidade da graça de Deus e de discernimento espiritual, para que descubram sua deficiência no conhecimento das coisas do espírito. Faltam-lhes quase todos os requisitos necessários ao aperfeiçoamento do caráter cristão. Não têm um conhecimento prático da verdade bíblica, que leva à humildade de vida, e à conformidade de seu querer com a vontade de Cristo. Não estão vivendo em obediência a todos os reclamos divinos.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 329.

“Foi-me mostrado que a maior causa de o povo de Deus se achar agora nesse estado de cegueira espiritual, é o não receberem a correção. Muitos tem desprezado as reprovações e advertências que lhes foram feitas.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 329.

Os Testemunhos do Espírito dirigem a vossa atenção às Escrituras, assinalam os vossos defeitos de caráter, e reprovam os vossos pecados; por isso não atentais neles... Foi-me mostrado que a descrença nos testemunhos de advertência, animação e repreensão, afasta a luz do povo de Deus.”  Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 288 e 289.

“Não são só os que abertamente rejeitam os Testemunhos ou que alimentam dúvidas a seu respeito, que se encontram em terreno perigoso. Desconsiderar a luz equivale a rejeitá-la.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 290.

“Muitos estão agindo em oposição direta à luz que Deus deu ao Seu povo, porque não lêem os livros que contêm a luz e o conhecimento sob a forma de admoestações, repreensões e advertências. Os cuidados do mundo, o apego à moda e a falta de piedade distraíram a sua atenção da luz que Deus misericordiosamente lhes concedeu, ao passo que os livros e periódicos cheios de mentiras se espalham por todo o país.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 290 e 291.

Se perderdes a confiança nos Testemunhos, apartai-vos-eis das verdades bíblicas.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 288.


6 –      Os pastores também estão incluídos? Eles também tem alguma culpa nesta situação?

“[Os pastores] Não desejam ser privados das vestes de sua justiça própria. Não desejam trocar sua própria justiça, que é injustiça, pela justiça de Cristo, que é a verdade pura e não adulterada.” Testemunhos para Ministros, pág. 65.

O Senhor nos mostra aqui que a mensagem a ser apresentada a Seu povo pelos pastores a quem Ele chamou para adverti-lo, não é uma mensagem de paz e segurança. Não é meramente teórica, mas prática em todo particular. O povo de Deus é representado na mensagem aos laodiceanos como em uma posição de segurança carnal.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 327.

“Deus deu a conhecer que queria que os homens localizados no grande coração da obra corrigissem o estado de coisas ali existente, e se mantivessem como fiéis sentinelas em seu posto de dever. Deu-lhes luz acerca de todos os pontos, para instruir, animar e confirmar esses homens segundo o caso o exigisse. Apesar de tudo isso, porém, os que deviam ser fiéis e verdadeiros, fervorosos no zelo cristão, de temperamento benévolo, conhecendo e amando sinceramente a Jesus, encontram-se a ajudar o inimigo em enfraquecer e desanimar aqueles a quem Deus está usando para edificar a obra. Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 476.

Os pastores que pregam a verdade presente não devem negligenciar a solene mensagem dirigida aos laodiceanos. O testemunho da Testemunha Verdadeira não é uma suave mensagem.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 332.


7 –      O que acontecerá quando alguns aceitarem e outros recusarem o conselho do Senhor Jesus?

“... foi-me mostrado o povo de Deus, e vi-o fortemente SACUDIDO. Alguns, com viva fé e agonizantes brados, pleiteavam com Deus. Tinham o semblante pálido e assinalado por profunda ansiedade, expressiva de suas lutas internas. Firmeza e grande fervor se exprimiam em seu semblante, enquanto grossas gotas de suor lhes caíam da fronte. De quando em quando seu rosto resplandecia com o sinal da aprovação de Deus, e de novo sobre eles pousava aquele olhar solene, fervoroso e ansioso. Anjos maus se aglomeravam em torno deles, circundando-os de trevas, para lhes afastar da vista a Jesus, a fim de que seus olhos fossem atraídos para as trevas que os cercavam, e eles desconfiassem de Deus e contra Ele murmurassem. Sua única segurança estava em manterem os olhos fitos no alto. Anjos de Deus eram encarregados da guarda de Seu povo, e quando a atmosfera intoxicada, da parte dos anjos maus, era impelida em volta daquelas pessoas ansiosas, os anjos sobre eles agitavam continuamente as asas, para afugentar as densas trevas. Vi que alguns não participavam dessa obra de súplica intensa. Pareciam indiferentes e descuidosos. Não resistiam às trevas que os rodeavam, e os envolviam qual densa nuvem. Os anjos de Deus deixaram-nos, e vi-os apressar-se em auxílio dos que lutavam com todas as energias para resistir aos anjos maus, procurando ajudar-se a si mesmos invocando perseverantemente a Deus. Mas os anjos abandonaram os que não se esforçavam por ajudar-se a si mesmos, e perdi-os de vista. Enquanto os que oravam prosseguiram em seus clamores fervorosos, um raio de luz, provindo de Jesus, sobre eles incidia de quando em quando, a fim de os encorajar, e iluminar-lhes o semblante.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 59 e 60.

“Perguntei qual o sentido da SACUDIDURA que eu acabava de presenciar e foi-me mostrado que fora causada pelo positivo testemunho motivado pelo conselho da Testemunha Fiel, aos laodiceanos. Esse testemunho terá o seu efeito sobre o coração do que o recebe, levando-a a exaltar a norma e declarar a positiva verdade. Alguns não suportarão esse claro testemunho. Opor-se-lhe-ão e isto causará uma sacudidura entre os filhos de Deus.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 60.

Introduzir-se-ão divisões na igreja. Desenvolver-se-ão dois partidos. O trigo e o joio crescerão juntos para a ceifa.” Mensagens Escolhidas, Vol. 2, pág. 114.

Haverá uma sacudidura da peneira. No devido tempo, a palha precisa ser separada do trigo. Por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos está esfriando. Este é precisamente o tempo em que o genuíno será o mais forte.” Carta 46, 1887.

Ao vir a sacudidura, pela introdução de falsas teorias, esses leitores superficiais não ancorados em parte alguma, são como a areia movediça. Escorregam para qualquer posição para agradar a tendência de seus sentimentos de amargura.” Testemunhos Para Ministros, pág. 112.

“O Senhor virá em breve. Em toda igreja deve haver um processo tendente a aprimorar e joeirar, pois entre nós há homens perversos, que não amam a verdade nem honram a Deus.” Review and Herald, 19 de março de 1895.

Estamos no tempo da sacudidura, tempo em que cada coisa que pode ser sacudida, sacudir-se-á. O Senhor não desculpará os que conhecem a verdade, se não obedecem a Seus mandamentos por palavra e ação.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, págs. 547 e 548.

Começou a forte sacudidura e continuará, e todos os que não estiverem dispostos a assumir uma posição ousada e tenaz em prol da verdade, e a sacrificar-se por Deus e por Sua causa, serão joeirados.” Primeiros Escritos, pág. 50.

Eles [os que recusam o conselho de Jesus] não estão em harmonia com o que é correto. Desprezam o testemunho positivo que atinge o coração, e gostariam que fossem silenciados todos os que fazem repreensões.” Testemunho para a Igreja, Vol. 3, pág. 272.

“Estas palavras da Escritura Sagrada foram-me apresentadas: "Dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si." Atos 20:30. Isto se verá certamente entre o povo de Deus..." Evangelismo, pág. 593.

Quando as aflições se intensificarem ao nosso redor, ver-se-á separação e também unidade em nossas fileiras.” Testemunhos para a Igreja, Vol. 6, pág. 400.

Não tendo recebido o amor da verdade, eles serão induzidos aos enganos do inimigo; darão ouvidos a espíritos enganadores e a ensinos de demônios e se afastarão da fé.” Testemunho para a Igreja, Vol. 6, pág. 401.

“Uma coisa é certa: Os adventistas do sétimo dia que se colocam sob o estandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus.” Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 84.

Muitas estrelas que temos admirado por seu brilho tornar-se-ão trevas.” Profetas e Reis, pág. 188.

“Muitos demonstrarão que não são um com Cristo, que não estão mortos para o mundo, para que possam viver com Ele; e as apostasias de homens que ocuparam posições de responsabilidade serão freqüentes.” Review and Herald, 11 de setembro de 1888.

Muitos se levantarão em nossos púlpitos tendo nas mãos a tocha da falsa profecia, acesa na infernal tocha de Satanás.” Testemunhos Para Ministros, págs. 409.

A igreja talvez pareça como prestes a cair, mas não cairá. Ela permanece, ao passo que os pecadores de Sião serão lançados fora na sacudidura - a palha separada do trigo precioso. É esse um transe terrível, não obstante importa que tenha lugar.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 380.


8 –      Enquanto a igreja de Deus é provada pela sacudidura, o que ocorrerá com suas fileiras e as fileiras do inimigo?

Ao serem sacudidos, alguns tinham sido lançados fora do caminho. Os descuidosos e indiferentes, que não se uniam com os que prezavam suficientemente a vitória e a salvação, para por elas lutar e angustiar-se com perseverança, não as alcançaram e foram deixados atrás, em trevas, e seu lugar foi imediatamente preenchido pelos que aceitavam a verdade e a ela se filiavam.” Primeiros Escritos, pág. 271.

O Senhor tem Seus representantes em todas as igrejas. As especiais verdades probantes para estes últimos dias não foram apresentadas a essas pessoas de tal modo que trouxessem convicção ao coração e à mente; por isso, ao rejeitar a luz, elas não romperam sua ligação com Deus.” Testemunhos para a Igreja, Vol. 6, págs. 70 e 71.

Entre eles [os católicos] existem muitos que são conscienciosíssimos cristãos, que andam em toda a luz que sobre eles brilha, e Deus operará em seu favor.” Obreiros Evangélicos, pág. 329.

E em que corporações religiosas se encontrará hoje a maior parte dos seguidores de Cristo? Sem dúvida, nas várias igrejas que professam a fé protestante.” O Grande Conflito, pág. 383.

“Apesar das trevas espirituais e afastamento de Deus prevalecentes nas igrejas que constituem Babilônia, a grande massa dos verdadeiros seguidores de Cristo encontra-se ainda em sua comunhão.” O Grande Conflito, pág. 390.

“O Senhor tem servos fiéis, que se hão de revelar no tempo de sacudidura e prova. Há elementos preciosos, hoje ocultos, que não prostraram o joelho a Baal. Não tiveram a luz que tem estado a brilhar sobre vós, em chama concentrada. Mas pode sob um rude e não convidativo exterior revelar-se o puro brilho de um genuíno caráter cristão. Durante o dia olhamos para o céu, mas não vemos estrelas. Ali se acham, fixas no firmamento, mas os olhos não as distinguem. À noite lhes contemplamos o genuíno brilho.” Serviço Cristão, pág. 49.

“Entre os habitantes do mundo, espalhados por toda a Terra, há os que não têm dobrado os joelhos a Baal. Como as estrelas do céu, que aparecem à noite, esses fiéis brilharão quando as trevas cobrirem a Terra, e densa escuridão os povos. Na África pagã, nas terras católicas da Europa e da América do Sul, na China, na Índia, nas ilhas do mar e em todos os escuros recantos da Terra, Deus tem em reserva um firmamento de escolhidos que brilharão em meio às trevas, revelando claramente a um mundo apóstata o poder transformador da obediência a Sua lei. Mesmo agora eles estão aparecendo em toda nação, entre toda língua e povo; e na hora da mais profunda apostasia, quando o supremo esforço de Satanás for feito no sentido de que "todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos" (Apoc. 13:16), recebam, sob pena de morte, o sinal de submissão a um falso dia de repouso, esses fiéis, "irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e perversa", resplandecerão "como astros no mundo". Filip. 2:15. Quanto mais escura a noite, com maior brilho eles refulgirão.” Profetas e Reis, págs. 188 e 189.

Os lugares vagos nas fileiras serão preenchidos pelos que foram representados por Cristo como tendo chegado na hora undécima. Há muitos com quem o Espírito de Deus está lutando. O tempo dos juízos destruidores da parte de Deus é o tempo de misericórdia para aqueles que [agora] não têm oportunidade de aprender o que é a verdade. O Senhor olhará para eles com ternura. Seu coração compassivo se enternece, e a mão do Senhor ainda está estendida para salvar, enquanto a porta é fechada para os que não querem entrar. Será admitido um grande número de pessoas que nestes últimos dias ouvirem a verdade pela primeira vez.” Carta 103, 1903.

“Estandarte após estandarte era arrastado no chão, à medida que grupo após grupo do exército do Senhor se juntava ao inimigo, e tribo após tribo das fileiras do adversário se unia ao povo de Deus que guarda os mandamentos.” Testemunhos Seletos, Vol. 3, pág. 224.


9 –      O que acontecerá com os que aceitarem o conselho do Senhor Jesus? Qual é a recompensa dos que vencem?

“O verdadeiro povo de Deus, os que possuem o espírito da obra do Senhor, tomam a peito a salvação de almas, verão sempre o pecado em seu caráter real, maligno. Estarão sempre a favor de lidar de maneira fiel e positiva com os pecados que facilmente assaltam o povo de Deus. Em especial na obra final da igreja, no tempo do assinalamento dos cento e quarenta e quatro mil que hão de permanecer irrepreensíveis diante do trono de Deus, sentirão muito profundamente os erros do povo professo de Deus.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 335.

“Notai cuidadosamente este ponto: Os que receberem o puro sinal da verdade, neles gravado pelo poder do Espírito Santo, representado pelo sinal feito pelo homem vestido de linho, são os que, "suspiram e gemem por todas as abominações que se cometem" (Ezeq. 9:4) na igreja. Seu amor pela pureza e pela honra e glória de Deus é tal, e têm tão clara visão da excessiva malignidade do pecado, que são representados como em agonia, suspirando e gemendo.” Testemunhos Seletos, Vol. 1, pág. 336.

“O fermento da piedade não perdeu inteiramente seu poder. Na ocasião em que o perigo e a crise da igreja crescem, o grupo que permanece na luz estará suspirando e clamando por causa das abominações cometidas na Terra. Mais especialmente, porém, suas orações subirão em favor da igreja porque seus membros estão agindo segundo a maneira do mundo.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 64.

À medida que se aproxima o fim, os testemunhos dos servos de Deus tornar-se-ão mais decididos e mais poderosos, lançando a luz da verdade sobre os sistemas de erro e opressão que por tanto tempo têm mantido a supremacia.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 407.

“Antes de os juízos finais de Deus caírem sobre a Terra, haverá, entre o povo do Senhor, tal avivamento da primitiva piedade como não fora testemunhado desde os tempos apostólicos. O Espírito e o poder de Deus serão derramados sobre Seus filhos.” O Grande Conflito, pág. 464.

“Disse o anjo: "Olha!" Minha atenção foi então dirigida ao grupo que eu vira e estava sendo fortemente sacudido. Foram-me mostrados os que eu antes vira a chorar e a orar com agonia de espírito. A multidão de anjos da guarda em seu redor fora duplicada, e estavam revestidos de uma armadura da cabeça aos pés. Marchavam em perfeita ordem, semelhantes a um grupo de soldados. Seu rosto expressava o tremendo conflito que haviam travado, a luta angustiosa por que haviam passado. Contudo, seu rosto, antes assinalado pela severa angústia íntima, resplandecia agora com a luz e glória do Céu. Haviam alcançado a vitória, e esta suscitava neles a mais profunda gratidão, e santa e piedosa alegria.” Primeiros Escritos, pág. 271.

Ouvi os que estavam revestidos da armadura falar sobre a verdade com grande poder. Isto produzia efeito. ... Perguntei o que havia operado esta grande mudança. Um anjo respondeu: "Foi a CHUVA SERÔDIA, o refrigério pela presença do Senhor, o alto clamor do terceiro anjo." Primeiros Escritos, pág. 271.

“Deus, no passado, suscitou homens e Ele ainda tem homens de oportunidade, preparados para cumprir as Suas ordens - homens que atravessarão as restrições que apenas se assemelham a paredes rebocadas com reboco não preparado. Quando Deus põe o Seu Espírito sobre os homens, eles trabalham. Proclamarão a Palavra do Senhor; erguerão a voz como uma trombeta. A verdade não será diminuída nem perderá seu poder em suas mãos. Mostrarão ao povo as suas transgressões, e à casa de Jacó os seus pecados.” Testemunhos Para Ministros, págs. 411.

Um poder compulsivo movia os sinceros, enquanto a manifestação do poder de Deus trazia temor e repreensão aos parentes e amigos incrédulos, de modo que não ousavam embaraçar os que sentiam a obra do Espírito de Deus sobre si, e tampouco tinham poder para fazê-lo... Grandes prodígios eram operados, doentes eram curados, e sinais e maravilhas seguiam os crentes. Deus estava na obra, e cada santo, sem temer as conseqüências, seguia as convicções de sua própria consciência e unia-se com os guardadores de todos os mandamentos de Deus; e com poder proclamaram amplamente a terceira mensagem.” Primeiro Escritos, pág. 278.

“Os que satisfazem em todos os pontos e resistem a toda prova, e vencem, seja qual for o preço, atenderam ao conselho da Testemunha Verdadeira, e receberão a CHUVA SERÔDIA, estando assim aptos para a trasladação.” Testemunhos Seletos, Vol. 1 pág. 65.

















QUERIDO IRMÃO OU IRMÃ EM CRISTO, POSSAMOS NÓS COMO UM POVO AVALIAR EM NOSSA VIDA AQUILO QUE NOS AFERE, TRAZENDO DIA A DIA, A QUE JESUS VENHA ESTAR AO NOSSO LADO.

ESTAREI ORANDO POR VOCÊ.

“Quando a religião de Cristo for mais desprezada, quando Sua Lei mais desprezada for, então deve nosso zelo ser mais ardoroso e nosso ânimo e firmeza mais inabaláveis. Permanecer em defesa da verdade e justiça quando a maioria nos abandona, ferir as batalhas do Senhor quando são poucos os campeões - essa será nossa prova. Naquele tempo devemos tirar calor da frieza dos outros, coragem de sua covardia, e lealdade de sua traição.” Testemunhos Seletos, Vol. 2, pág. 31.

Nossa senha deve ser: "À Lei e ao Testemunho: Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva." Isa. 8:20.

“Levante-se a oposição, de novo exerçam o domínio o fanatismo e a intolerância, acenda-se a perseguição, e os insinceros e hipócritas vacilarão, renunciando a fé; mas o verdadeiro crente permanecerá firme como uma rocha, tornando-se mais forte a sua fé, sua esperança mais viva do que nos dias da prosperidade.” O Grande Conflito, pág. 602.


AMÉM SENHOR!



**********************************************************************************************

Repassem essa mensagem para todos os Adventistas do Sétimo Dia de sua lista por favor, obrigado.

"... o Senhor conduza o vosso coração ao amor de Deus e à constância de Cristo."
 II Tessalonicenses 3:5

*****************************





































*